[Filme] A Vigilante do Amanhã - Ghost in the Shell

10:30 Adriana Reis Andrade 2 Commentários




Oiê!

Como grande fã de animes (desenhos japonês), eu não poderia perder a estreia de Ghosth in The Shell - A Vigilante do Amanhã em sua versão cinematográfica. Eu assisti ao filme do anime em uma FITA VHS há mais de 15 anos, e naquela época eu confesso que não tinha gostado muito.

Como o filme iria estreitar, eu resolvi rever, dar uma nova chance, e eu gostei. Realmente, eu não sou mais aquela que era antes. O quê a gente gostava antes pode ser que não gostamos mais ou ao contrário, ou não, você ainda gosta, é bom poder crescer, mudar e aprender.


“Quando eu era criança, falava como criança. Entendia como criança, pensava como criança. Mas quando me tornei 'homem' deixei as coisas de criança de lado."  - Major Makoto Kasunagi - animê

Major Makoto Scarlet e Makoto do anime


O filme não foge tanto assim como o filme animado de 1995. Há bastante cenas muitíssimo parecidas com as do desenho original e é muito bonito de se ver. Não muito parecido com o hoje, o mundo futurístico de Gosth in the Shell - O Vigilante do Amanhã, praticamente todo mundo é refém da tecnologia, um fígado artificial para que você possa viver mais, implantes no cérebro... Todo mundo é meio hibrido (nossos celulares, computadores, Apple Watch...

Essas tecnologias são uma extensão de nós mesmos nos dias atuais, imagine em um futuro mais próximo como vai ser? O problema é que, quando mais avançados tecnologicamente mais suscetíveis a ataques cibernéticos nos tornamos.



Major (Scarlett Johansson) é a primeira de sua “espécie” a ter um corpo totalmente artificial, após um acidente ela tem seu cérebro transferido a uma máquina, pela doutora Ouelet (Juliette Binoche), pense como uma inteligência artificial que deu certo. Só que vire e meche ela tem uns bugs no sistema e é aconselhada a usar um “medicamento”, para que fragmentos de lembranças não a atrapalhem, mas seriam essas lembranças verdadeiras ou só vultos sem sentido?

Major trabalha junto a Batou (Johan Philip Asbæk), Togusa (Chin Han), Daisuke Aramaki (Takeshi Kitano), em uma equipe responsável pelas investigações de ataques cibernéticos realizados pelo Kuze (Michael Pitt) que vem se tornando cada vez mais frequentes.

Mas seriam esses ataques apenas coisa de quem não tem o que fazer ou eles em um fundamento?

Kozu (Michael Pitt)


O filme não possui toda a profundidade filosófica que o anime possui, não há aquelas conversas sobre toda aquela filosofia humana tipo, quem nós somos, para onde vamos e etc., o filme é mais superficial e acredito eu para que atinja um número maior de pessoas.

Quando eles começam a falar do "fantasma" (sugerindo à alma dentro de nós "Shell"), você fica até feliz lembrando do anime.

Mesmo com o rosto lindo e extremamente conhecido da Scarlett o filme fez muito sucesso no ocidente do que aqui, por incrível que pareça.

Cena maravilhosa!


Mas apesar de tudo é um filme bom e extremamente bonito, e quem sabe assim as portas de adaptações de animes se tornem mais frequentes? (Keanu Reeves com seu projeto do Cowboy Bebop por exemplo).

E aí? O quê achas?

A Vigilante do amanhã ainda está em cartaz, aproveite para ver em 3D.

Dica: para quem possui internet e telefone e/ou TV da Vivo, se cadastre no Vivo Valoriza, você terá direito a meia entrada na rede Cinemark de cinema e vários outros benefícios (não ganho nada por falar isso, infelizmente).




Serviço:                                           


Título Brasil: A Vigilante do Amanhã - Ghost in the Shell
Título Original: 
Ghost in the Shell
Duração: 1h47min
Ano: 2017
Direção: Rupert Sanders  
Elenco: Scarlett Johansson,Pilou Asbaek,Takeshi Kitano, Juliette Binoche, Michael Pitt, Chin Han...
Gênero: Ação, Ficção Científica
Nota: 4/5


2 comentários:

  1. Oi, Adriana.
    Vi o trailer desse filme umas duas vezes e fiquei com vontade de assistir, mas não a ponto de ir no cinema. Prefiro esperar chegar na Tv a cabo!! Rs...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Um amigo meu se arrependeu de ter ido ao cinema (mas ele é muito fã da animação), como eu havia dito, tinha visto há anos e revi agora, poderia ser mais fiel ao anime, mas eu já fui comprada pelo que Hollywood pode oferecer.

    ResponderExcluir