Elizabeth Haynes – No Escuro

10:30 Milena Cherubim 0 Commentários



Hi Angels!

Primeiro vou falar o motivo que demorei em resenhar. Eu entrei em uma ressaca da pleura. Não consegui resenhar e muito menos pegar outro livro para ler. Motivo? Esse livro é muito, mas muito bom. Sério gente, o que é esse livro? Senhorrrrrr!!!!

Elizabeth Haynes nos traz um thriller psicológico que nos deixa tenso do início ao fim do livro. Nos mostra personagens tão reais que dá até medo de pensar nas atrocidades.

Aviso Nº 1 da Mimi: quem tem coração fraco não leia. As cenas são fortes.

Aviso Nº 2 da Mimi: existe um assassinato, mas este não é o foco. Portanto não tem espreme e sai sangue como aquele jornal antigo de São Paulo, o Notícias Populares.

Aviso Nº 3 da Mimi: se você não gosta de temática violência doméstica não leia. Como eu disse no Aviso Nº 1, as cenas são fortes MESMO.

Quando sorteamos este livro para o Clube do Livro Fábrica dos Convites eu não esperava que ele fosse assim, tenso. Esta é uma palavra que você lerá muito nesta resenha. Agora fazendo esse texto, estou novamente tensa, pois estou lembrando a vida que a Catherine Bailey teve com Lee Brightman, o “homem perfeito”.

Sério, esse cara no início me pareceu certinho demais, correto demais, conveniente demais. Eu achei que ele tinha matado a Catherine, mas não. Quem morreu foi a Naomi Bennett.

Mimi fazendo um adendo: Quem é Naomi? Pois é, eu estava lendo no ônibus, indo até a Ana Rosa para um job e na volta eu mandei mensagem pra Rose, claro que ela já tinha lido rs, para me falar por que eu não estava entendendo mais nada. Ai entre trocas de mensagens eu consegui pegar o que faltava, o fio da meada que estava solto e tudo se encaixou. Agora voltemos à programação normal hehe

Lee Brightman foi preso por algum crime que ele cometeu contra Catherine Bailey. E a história começa assim. Com ele no julgamento.

A autora usou o recurso de contar a história do passado e do presente de Cathy, então temos os capítulos todos alternados. Ok, uma ou duas vezes são capítulos do mesmo tempo. E isto faz com que você fique pilhada enquanto lê.

Catherine em sua juventude era uma mulher que adorava balada. Saía de um pub entrava em outro. Bebia até quase cair. Todo final de semana se encontrava com seus amigos para curtir a noite e em uma dessas noites, no Halloween, Catherine resolveu ir até o pub Cheshire Arms e se perdeu de suas amigas, mas fez uma nova... Kelly. E com ela foi até um bar chamado River e lá que a vida dela acaba mudando drasticamente.

Na porta do River ela conhece um segurança gato. Que não tira os olhos dela. Também pudera, ela estava com um vestidinho vermelho sangue, estava parecendo uma diabinha como Kelly disse. Cathy entrou com sua amiga no bar e esqueceu o segurança, seus olhos azuis e seu olhar penetrante.

Porém nada estava acabado não é mesmo? O segurança gato, que coincidentemente era o Lee Brightman, por incrível que pareça malhava na mesma academia que ela. Criou oportunidades para conversar e conhecê-la. E a doida caiu na ladainha dele. Gente, ele era perfeito demais. E ela uma tonta. “Não posso falar sobre meu trabalho.”, “Não posso falar sobre o que eu faço.”, “Não posso estar com você hoje.”, “Não posso...”, “Não posso...”, Mas Cathy cada vez se sentia mais estranha. Parecia que tinha alguém vigiando seus passos. Seu namorado, pois agora Lee era seu namorado estava ficando alguns dias em sua casa. Principalmente depois que ela foi assaltada...

Agora vamos mudar para o tempo presente, pois se eu revelar mais alguma coisa do passado será spoiler.

Cathy Bailey tinha TOC. Um sério problema. Ela não saia de casa antes de verificar SEIS vezes as portas, janelas e a porta da rua do seu prédio que ficava aberta todos os dias e a deixava louca. Cathy não gostava mais de sair, não bebia mais, não tinha mais amigos. Era solitária, trabalhava com RH de uma empresa farmacêutica ia trabalhar e voltava para casa. Se refugiava em seu apartamento super seguro. Até que uma pessoa apareceu no seu prédio.

Stuart Richardson era um psiquiatra e se mudou para o apartamento de cima. Logo ele e Cathy ficaram amigos, claro que com um pouco de paciência do Stuart, pois Cathy não gostava de socializar mais. Como ele era psiquiatra, ele sacou desde o início que ela tinha um Transtorno Obsessivo Compulsivo e tentou ajudar.

No começo nada foi fácil, mas a amizade dos dois foi fazendo com que Cathy se sentisse mais segura. Também, não tinha como não amar o Stuart. Ele é um fofo. Sim!!!! Meu mais novo crush literário rs

Cathy sofreu muito tanto em sua vida mais jovem quanto em sua vida adulta. Cada mudança de página eu esperava que acontecesse uma merda. Uma morte. Foi uma agonia sem tamanho. Mas o melhor foi conversar com as meninas no Clube do Livro. Saber que não fui a única a sentir isso foi bom. E as discussões que tivemos... cada vez mais eu adoro esse clube. Sério. Conversamos, rimos, debatemos e esmiuçamos o livro. Bom demais!

Eu li “No Escuro” em formato digital, o ebook pela Saraiva está menos de 15 reais (visto no dia 19/04/2017) e o livro físico na loja do Pátio Paulista está esgotado. Portanto para quem lê em e-book compre já e leia. Mesmo ele sendo um livro tenso é maravilhoso e isso foi unanime entre as participantes do clube.




SERVIÇO:
Título:  Into the Darkest Corner
Autor:  Elizabeth Haynes
Tradutor: Mauro Pinheiro
ISBN: 978-85-8057-295-7
Assunto:  Ficção inglesa
Páginas: 461 (ebook)
Editora: Intrínseca
Nota: 5/5
Estante: Skoob

Sinopse: Catherine aproveitou a vida de solteira por tempo suficiente para reconhecer um excelente partido quando o encontra: lindo, carismático, espontâneo... Lee parece bom demais para ser verdade. Suas amigas concordam plenamente e, uma por uma, todas se deixam conquistar por ele.
Com o tempo, porém, o homem louro de olhos azuis, que parece o sonho de qualquer mulher, revela-se extremamente controlador e faz com que Catherine se sinta isolada. Amedrontada pelo jeito cada vez mais estranho de Lee, Catherine tenta terminar o relacionamento, mas, ao pedir ajuda aos amigos, descobre que ninguém acredita nela. Sentindo-se no escuro, ela planeja meticulosamente como escapar dele.
Quatro anos mais tarde, Lee está na prisão e Catherine, agora Cathy, tenta reconstruir a vida em outra cidade. Apesar de seu corpo estar curado, ela tornou-se uma pessoa bastante diferente. Obsessivo-compulsiva, vive com medo e insegura. Seu novo vizinho, Stuart Richardson, a incentiva a enfrentar seus temores. Com sua ajuda, Cathy começar a acreditar que ainda exista a chance de uma vida normal. Até que um telefonema inesperado muda tudo.
Ousado e poderoso, convincente ao extremo em seu retrato da obsessão, No escuro é um thriller arrebatador.

0 comentários: