Vasudev Murthy - Sherlock Holmes no Japão

10:00 Milena Cherubim 9 Commentários


Hi Angels!

Esse livro eu recebi em parceria com o Grupo Autêntica e posso dizer uma coisa. FANTÁSTICO. Eu confesso que só li um livro do Sherlock que foi O Signo dos Quatro, ainda sem resenha, pois quero relê-lo, portanto qual foi a minha surpresa em ter a oportunidade para ler algo sobre o detetive mais amado do mundo?

Primeiro vamos esclarecer uma coisa. Este livro não é de Arthur Conan Doyle e sim de Vasudev Murthy um mega fã do autor. O senhor Murthy é um velho imigrante de Osaka que mora em Bangalore, dá aulas de cítara. Conheceu o Calvert Markham um tesoureiro da Sociedade Sherlock Holmes e trocaram experiências sobre o detetive. Tanto que o prefácio foi o Markham que fez, para vocês terem uma ideia de como ficou perfeito na narrativa dele a voz do dr. Watson.

Nem preciso falar que me viciei no enredo, não é mesmo? A jornada que Sherlock faz após o fatídico dia de sua morte nas cataratas de Reichenbach pelas mãos do professor Moriarty (isso você deve saber se assistiu ao filme com o Robert Downey Jr.e Jude Law) teve um hiato nos livros e a ideia de fazer pelo Japão, passando pela Índia foi a parte que mais me cativou.

O sacarmos, os questionamentos, a maneira de se dirigir tudo me lembrou do personagem, realmente pareceu que Doyle estava lançando um novo livro.  Para os fãs mais clássicos, que leram tudo que o autor já escreveu sobre o Sherlock, pode achar diferença, claro, pois são leitores mais assíduos.

O que acho interessante neste livro é que não é uma fanfic, não é um fã obcecado que escreve, não é a Sociedade Sherlock Holmes de Londres (para quem não sabe, eles se vestem e revivem cenas dos livros ou mesmo passam o tempo discutindo o mundo como se ainda estivessem em 1800) e sim um autor que é fã e achou uma ideia de mostrar como seria se o grande detetive londrino tivesse passado três anos no Japão tentando auxiliar o Imperador, resolvendo crimes, tentando desmascarar o professor Moriarty e a Yakuza.

Com uma narrativa envolvente Vasudev Murthy me fez voltar no tempo para 1893 no Japão Imperial, na Índia, em Londres onde ser cortês era uma virtude. Doenças, assassinatos, tentativas de assassinatos, mentiras, traições tudo você encontra aqui. Até anotações de personagens como as de Sherlock e do professor Moriarty e outras, mas não quero deixar tudo as claras, vocês precisam ler esse livro. Por que? Simples. Vou colocar algumas passagens aqui em baixo só pra aguçar a curiosidade de vocês e depois me falem se não querem ler. EU DUVIDO!!!!

Refiro-me aqui à adoção de um novo tipo de editor, arrojado e excessivamente assertivo, com frequência uma jovem instruída, normalmente bonita e invariavelmente leitora ávida (talvez ávida demais, numa época em que quantidade é mais valorizada do que qualidade), com todo um novo vocabulário.  Minha editora, HarperCollins, membro de sua Associação, infelizmente, sucumbiu a essa tendência e me impingiu uma dessas jovens, que insiste em enviar infindáveis enxurradas de sugestões ultrajantes, não solicitadas, ao desejadas, injustificáveis e presunçosas, por correio, telegrama, telefone e pessoalmente. (pág. 16)

Watson, preciso de você. Meu violino, por favor. S.H. (pág. 20)

O leitor deve ter em mente que, até agora, ele não passou de um mero espectador – se tanto – de eventos que poderiam ter alterado completamente o equilíbrio global de poder e influência. Muitos indivíduos dotados de grande inteligência e motivos fortes lutaram para mudar o rumo da historia e do comércio. (pág. 51)

São peões em um jogo de xadrez. Sou o Grão-Mestre e farei deles o que bem quiser. Bem, Holmes, um brinde à sua memória. (pág. 59)

Nada é o que parece ser. Os modelos de conduta de uma cultura são muito diferentes dos de outra. Vejo uma pessoa – mas ela é realmente quem diz ser? Você pode confiar e seus olhos e nos outros sentidos? Nós nos treinamos para ver o que queremos ver? Quais são os vários tons de cinza nas conditas, nas ralações, nos significados e na importância das palavras? Por que estava convencido de que Shamsher Sing era Holmes, (...) (pág.111)

ALERTA DE SPOILER por isso não vou continuar #SouMaldosaMesmo 
Gostaram? Espero que sim, por que eu adorei ^_^



SERVIÇO:

Título: Sherlock Holmes in Japan
Autor:  Vasudev Murthy
Tradutor: Ana Carolina Oliveira
ISBN: 978-85-8286-184-4
Assunto: Literatura juvenil norte americana
Páginas: 224
Nota: 5/5
Estante: Skoob

9 comentários:

  1. "Watson, preciso de você. Meu violino, por favor. S.H. (pág. 20)" Isso é a cara do Sherlock HAHAHAHAHAHAHAHA
    A resenha ficou ótima, fiquei curioso para ler. Ele fez uma série ou é só um único livro?
    (Peu)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livro único Peu <3 e super recomendo a leitura

      Excluir
    2. Peu compra sim, vale muito a pena, ri horrores no transporte público kkk Beijos amore <3

      Excluir
  2. Oi Milena, bom dia!

    Acabei de ler sua resenha e adorei a forma simples, clara e objetiva como se expressa e realmente nos aguça na vontade de ler o livro. Meus parabéns pelo blog.

    Abraços,

    Marcelo Caldas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelo bom dia! Eu simplesmente adorei o livro, realmente instigante. Obrigada.

      Excluir
  3. Oi, Milena! Adorei sua resenha e como fã do grande detetive estou mega curiosa agora! rsrs
    Para melhor referência sobre o hiato, eu recomendo que leia na ordem O problema final e depois A aventura da casa vazia! ;-) Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lucy!!!! Vou procurar as histórias sim!!! Beijão

      Excluir
  4. Oi, Mi.
    Acabei escolhendo o livro do Jack, o Estripador, mas quero muito ler esse também!!!
    Adorei a sua resenha!!!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir