[Evento] 31ª Bienal de São Paulo (2014) Como usar coisas que não existem

19:41 Adriana Reis Andrade 0 Commentários



Olá pessoal!
Hoje venho aqui para falar da 31ª Bienal de Sampa! Nossa cidade tem TANTA coisa para ofecer, que as vezes falta tempo para conferir todas! Mas aproveitei uma bela manhã de sábado e fui conferir a Bienal e por milagre,não sei, estava vazia! Há anos compareço e MEO DEOS, estava tranquilo e vazia! E não tinha taaaantas obras assim como nos anos anteriores, que você saia tonto de tanta informação, tem mais espaço para andar, mais tempo para refletit entre uma obra e outra... Eu adoro! Ver coisas diferentes, coisas que me façam refletrir e realmente falar:  "Nossa! Por que não pensei nisso antes?".

Logo na entrada nos deparamos com esse gigantesco "Map"  feito pelo artista Qiu Zhhije.

Detalhes de Map de Qiu Zhije.

Todo ano eles abordam temas diferentes e este eles falam sobre COMO USAR COISAS QUE NÃO EXISTEM! Segundo a organização: "O título da 31a Bienal de São Paulo – Como (…) coisas que não existem – é uma invocação poética do potencial da arte e de sua capacidade de agir e intervir em locais e comunidades onde ela se manifesta. O leque de possibilidades para essa ação e intervenção está aberto – uma abertura que é a razão da constante alteração do primeiro dos dois verbos no título, antecipando as ações que poderiam tornar presentes as coisas que não existem. Começamos por falar sobre elas, para em seguida viver com elas, e então usar, mas também lutar por e aprender com essas coisas, em uma lista sem fim."

Bem, arte as vezes é meio difícil de se entender, mas muitas das vezes a gente sente e entende com o coração.



Linda obra Sem Título de Éder Oliveira.


 O que percebi também foi a abundância em temas religiosos...

El Dorado  -Danica Dakic. Explicando sobre os grandes templos constridos pelos Homens, 2 foram destruidos e mais um foi construido O TEMPLO DE SALOMÃO. Essa Obra conta também com um video muito legal de uns 18 min.

Obra da artista Danica Dakic. Que conta a história de um novo El Dorado - O Templo de Salomão.

Manto de Julia Paucar e Máscara para chonguinada y tunada calva. Anônimo popular huancoíno.








Dark Clouds of the Future do artista  indiano Prabhakar Pachpute. A obra foi dividida em 3 partes do pavilhão da Bienal.




Bem, muita coisa exposta e e aguardando você de graça! Segue  os dados retirados do site da Bienal:

SERVIÇO:
31ª Bienal de São Paulo
de 6 de setembro a 7 de dezembro de 2014
ter, qui, sex, dom e feriados: 9h - 19h (entrada até 18h)
qua, sáb: 9h - 22h (entrada até 21h)
Fechado às segundas
Entrada gratuita

Pavilhão da Bienal
Av. Pedro Álvares Cabral, s.n.
Parque Ibirapuera, Portão 3
Estacionamento no Parque: Zona Azul (cada folha vale por 2 horas)
T: (11) 5576 7600
contato@bienal.org.br

Trajetos sugeridos
Via Praça da Sé
Caminhe até R. Benjamim Constant
5318-10 Ônibus em direção a Chácara Santana
Pare na Av. Pedro Álvares Cabral
Caminhe até Fundação Bienal de São Paulo.

http://www.31bienal.org.br/pt/visit/814

Espero que tenham gostado!



0 comentários: