Sem Clima Para o Amor

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: I’m In No Mood For Love
Autor: Rachel Gibson
Tradutor: Carolina Caires
ISBN: 978-85-63420-67-1
Gênero: Literatura Norte-Americana, Chick-Lit
Páginas: 343
Nota: 4/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon

Sinopse: Clare Wingate, uma jovem e atraente escritora sofre por ter sido traída pelo noivo (com o técnico da máquina de lavar roupa!) e o que mais queria era ficar em casa curtindo as tristeza. No entanto, durante o casamento de sua melhor amiga, reencontra Sebastian, uma paixão de infância, que se tornou um jornalista famoso e sexy. Ele a quer para si de qualquer forma, mas Clare só quer curtir sua dor.
Começa aqui uma história divertida e cheia de surpresas, que conquistou milhões de leitores em vários países e levou o livro para o topo da lista dos mais vendidos.


Comentários:

Bonjour Anges!!

Hoje é dia de Chick-Lit na nossa “Pilha do Anjo”. Isso significa a certeza de boas risadas, alguns suspiros e a vontade de socar um pouco nossos protagonistas. E bem, quem me conhece, sabe que sou completamente surtada com essa autora.


Há um ano eu li esse livro, foi o primeiro que li da Rachel Gibson e que me fez aprender um pouco mais sobre os meus gostos. Na época, eu ainda não tão por dentro do assunto, nem sabia o que era um Chick-Lit, só sabia que adorava esses romances mais alegres e engraçados. Na época, a leitura que fiz foi de uma tradução livre e como amei demais comecei a procurar mais sobre esse gênero que hoje é um dos meus favoritos. E assim, ao ver na livraria que haviam lançado a versão impressa nem hesitei em levá-lo para casa.

“Sem Clima Para o Amor” é o segundo livro da série Writers Friends, onde se é contado a história de quatro amigas escritoras e o seu encontro com o amor verdadeiro. Cada uma com seu estilo acabando que ao criar suas histórias acabam esbarrando com aqueles que mudariam completamente suas vidas.

A protagonista é Clare Wingate, uma mulher de 33 anos, cabelos escuros e belos olhos azuis e lábios carnudos. Ela escreve romances de época, daqueles com toque erótico e isso a faz ser uma vergonha para sua mãe, Joyce.  Ela foi criada para ser exemplo de educação e finesse, sendo uma socialite em Boise.

Mesmo sendo criada dentro de limites rígidos por sua mãe, sua criatividade e romantismo acabaram por defini-la como adulta. Mas, o que para o lado profissional deu super certo, para o lado pessoal sempre a meteu em situações complicadas.

Clare era noiva de Lonny e era muito feliz. Ela tinha encontrado o homem perfeito. Educado, delicado, tinha os mesmo gostos que ela. Os dois já moravam juntos há um ano. Estavam para completar dois anos juntos e faltavam poucos meses para o casamento. A única coisa que não fluía tão bem assim era a vida sexual dos dois, pois Lonny tinha uma atípica falta de interesse, mas isso não atrapalhava a relação deles.

Então, chegou o dia do casamento de Lucy, uma de suas melhores amigas (e a protagonista do primeiro livro da série) e Clare iria ser uma das madrinhas. Chegando apressada e mais cedo em casa, Clare presenciou uma cena da qual nunca suspeitaria: seu noivo Lonny estava no chão do closet dela transando com o rapaz da assistência técnica da máquina de lavar roupa.

Aquele choque foi capaz de acionar o lado autodestrutivo dela, e a bela morena se entregou à bebida durante a festa de casamento e acabou por acordar seminua em um quarto de hotel tendo como companheiro o belo loiro Sebastian Vaughan.

Sebastian nada mais é que a paixonite infantil dela. O pai de Sebastian trabalhava para a família de Clare há quase trinta anos. Nesse meio tempo, quando o garoto ia passar um período com o pai acabava por interagir com Clare e isso sempre acabava em provocações por parte dele e lagrimas por parte dela.

Já fazia quase 20 anos que os dois não se viam e acordar e dar de cara com ele, sem lembrar-se de absolutamente nada do que aconteceu na noite anterior foi completamente assustador.

Sebastian tinha acabado de enterrar sua mãe, que morreu de forma inesperada, deixando-o apenas com uma pessoa no mundo: o pai que ele quase não teve contato nos últimos 10 anos. Sendo um jornalista investigativo de sucesso, Sebastian viajava pelo mundo todo e quase não tinha tempo para nada, mas ao perder a mãe, resolveu acertar as coisas com seu pai e esse era o motivo de seu retorno à Boise.

E ao reencontrar Clare o clima de provocação entre eles volta à tona, mas, além disso, há uma grande atração o que deixa ambos confusos. E até eles se entregarem a essa atração a tensão sexual aumenta a níveis enlouquecedores.

Apesar do forte clima sensual da história, uma das coisas que mais gosto no estilo da Gibson é o fato dos personagens resistirem ao fato consumado. Pois é, há sexo, mas ele surge quando não há mais escapatória, o que o torna tão natural e bem encaixado na história. E nessa parte da história, os personagens já estão tão envolvidos emocionalmente – mesmo que não percebam – que o clímax do livro chega rapidamente.

Outra das coisas que mais curto nos livros da Gibson é a interação entre os personagens de outras séries. Nesse livro, Sebastian foi colega de faculdade da jornalista Jane Alcot, que é a protagonista de “Jane Joga e Ganha” – o segundo livro da série Chinooks Hockey. É muito interessante poder ver o que aconteceu aos personagens de outras histórias vistos pelo ponto de vista dos protagonistas atuais.

“Sem Clima Para o Amor” tem uma narrativa extremamente envolvente, uma linguagem simples, diálogos engraçados e mostra com profundidade toda a evolução emocional dos personagens e, o mais legal, não apenas dos protagonistas, mas dos secundários também.

Como todos os livros da Rachel Gibson, o leitor pode esperar por um romance gostoso, risadas garantidas, muita tensão sexual entre Clare e Sebastian, muita superação de traumas antigos e feridas atuais e muito, muito amor. Esse é um dos meus favoritos. Recomendo muito!


0 comentários: