O Que Você Quiser

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: Anything He Wants
Autor: Sara Fawkes
Tradutor: Júlio de Andrade Filho
ISBN: 978-85-442-0003-4
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 301
Editora: Planeta
Nota: 2,5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon







Sinopse: Jeremiah Hamilton é um poderoso bilionário que sempre consegue o que quer. Quando ele propõe a Lucy Delacourt que ela seja sua secretária pessoal e faça todas as suas vontades, a jovem resolve encarar a proposta como uma oportunidade para finalmente realizar seus sonhos.

Mas, ao se entregar aos mais ardentes desejos, Lucy não esperava se envolver em um universo cheio de complicações e descobrir muito mais sobre seu chefe e, principalmente, sobre si mesma.

Nesse mundo de riqueza, poder e paixão, Lucy vai desvendar seu lado mais íntimo.


Comentários:

Bonjour Anges!!

Na “Pilha do Anjo” de hoje trago mais um livro que me enganou muito. Pois é, esse ano foi cheio de surpresas e não sei se a desinformada sou eu ou essas coisas são feitas de propósito pela editora, mas justamente quando não estava muito afim pra começar mais uma série e ficar na expectativa pelos próximos lançamentos, justamente quando cacei um livro único, me vejo enganada. Bem, mas falemos do livro para vocês entenderem melhor.


Não será surpresa para ninguém que a proposta de hoje é mais um erótico. E esse tinha cara de ser super clichê, afinal é a secretaria pacata que desperta o interesse do chefe gostoso, que por sinal é um homem com problemas de relacionamento. Como às vezes um clichê bem escrito se supera, resolvi ler mesmo meio enjoada dos estereótipos forçados.

Logo no inicio, Lucy, a protagonista, se mostra uma funcionária eficiente com um trabalho tão chato que permite com que ela fantasie o tempo todo e ainda não perca o ritmo. E nessas fantasias a estrela é um homem lindo, que ela faz questão de ver todos os dias em um horário especifico, no elevador. Sem nem ao menos saber quem é esse homem tão lindo, Lucy não perde esses “encontros” por nada.

Até que um dia calha dos dois ficarem sozinhos no elevador e o estranho não perde tempo e literalmente avança sobre ela. E o pior, ela se deixa fazer o que quiser, ganhando um orgasmo antes que o elevador chegue ao andar em que trabalha.

Pra forçar um pouco mais a situação, assim que o expediente termina, Lucy que usa o estacionamento como atalho até o metrô, acaba por ser encurralada por esse estranho novamente e sem muita resistência, acaba terminando o que começaram no elevador escorados em uma parede na parte escura do estacionamento. E mais, ela ainda não sabia que era aquele homem.

No dia seguinte, sua chefe de setor leva Lucy até a sala do dono da empresa, e não é surpresa para ninguém que Jeremiah Hamilton é o estranho do elevador e do estacionamento.

Jeremiah não perde tempo e explica à Lucy que como funcionária temporária na empresa os serviços haviam terminada, que há mais de uma semana ele já tinha assinado a dispensa, mas que pra ela havia uma proposta: se ela fosse sua secretária pessoal e fizesse “tudo o que ele quisesse” o salário seria muito bom e ela curtiria muitos bons momentos. E nem bem ela aceita a proposta já é enfiada em um avião rumo à França.

E é assim que se inicia a história de O Que Você Quiser. E até então nada disso me deixaria levemente irritada. Nem mesmo os acréscimos de suspense quase policial me deixariam irritada, talvez nem o fato da protagonista ser uma mulher fraca e facilmente manipulável e quase uma prostituta por aceitar o sexo como parte do trabalho e ser paga pra isso me irritaria... Mas, o fato de não ser especificado que era uma série com mais de seis livros já publicados, isso sim me irritou.

Sério, SEIS livros já publicados nos EUA e nem um alerta de ser série. Por isso volto a dizer: não sei se foi desatenção minha ou proposital da editora, mas o final foi tão frustrante por não ter uma continuação direta que quase não consegui iniciar uma nova leitura.

A narrativa é legal, mas talvez a escolha do narrador tenha empobrecido a história. Lucy tem tanta insegurança e sua curiosidade meio forçada e sua paixonite do nada deixam tudo em um clima tenso de futilidade. Mesmo tentando deixa-la um mártir por ter perdido tudo com a morte dos pais e se enterrar nas dividas que eles fizeram para que ela pudesse estudar essa estratégia não funcionou muito bem. Isso só enfatizou que a Lucy vive num globo de vidro recentemente quebrado, sem muita noção de como viver na realidade.

Essa não é uma série que eu tenha me empolgado muito para continuar, mas o desfecho de filme hollywoodiano acabará me fazer ler os próximos para saber onde tudo isso terminará.

Se está afim de uma leitura sem compromisso emocional (a não ser talvez um pouco de raiva), uma distração qualquer esse livro pode suprir suas necessidades. Já não tenho tanta certeza de que fará o mesmo se sua intenção for apreciar uma história bem estruturada.


0 comentários: