O Amor Não Tem Leis

07:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Autor: Camila Moreira
ISBN: 978-85-8105-228-1
Gênero: Ficção Brasileira
Páginas: 287
Editora: Suma de Letras
Nota: 4/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon










Sinopse: Alexandre Ferraz é um renomado advogado criminalista apaixonado pela profissão. Além do sucesso inquestionável na carreira jurídica, também usufrui do impacto devastador que provoca nas mulheres à sua volta. E com a sua nova estagiária Maria Clara não seria diferente.

Recém-chegada de uma temporada fora do país, quando acompanhou o então namorado e cantor pop Dereck Mayer em turnê pelo mundo, a estudante de Direito está determinada a cumprir as horas de estagio para finalmente ganhar o diploma, nem que para isso tenha que resistir aos hipnotizantes olhos azuis do dr. Ferraz. Assim como seu chefe, a jovem leva uma vida descompromissada, curtindo o sexo oposto sem romantismo ou grandes demonstrações de afeto.
O amor não tem leis traz a arrebatadora história de um homem e uma mulher que buscam, acima de tudo, o prazer, mas que quando colocados frente a frente terão de aprender a lidar com sentimentos até então desconhecidos. O que esperar desses dois? O amor será capaz de transformá-los?



Comentários:

Bonjour Anges!!

Hoje tenho orgulho de trazer para a nossa “Pilha do Anjo” mais um livro nacional. Essa autora eu conheci através de outro livro “8 Segundos”, que ela postava na plataforma Wattpad. E simplesmente me encantei com sua narrativa. Por isso o orgulho foi até a estratosfera quando vi que o primeiro livro dela – que eu não conhecia, pois já tinha saído do Wattpad – seria lançado pela editora Suma das Letras.


“O Amor Não Tem Leis” é o livro um de dois. Ganhou-me desde a primeira palavra. Narrado em primeira pessoa, cada capitulo mostrava os pontos de vista de ambos os protagonistas. E foi justamente isso que me chamou a atenção. Em um mesmo capitulo o ponto de vista poderia variar mais de uma vez.

Alexandre Mendes Ferraz tem 35 anos, é um advogado criminalista renomado. Arrogante, confiante e totalmente sexy. Um homem daqueles que param o transito apenas por respirar. Nunca amou ninguém, a regra dele é o básico “apenas uma noite”. Mas seus dias de sexo sem compromisso chegam ao fim quando seu pai e sua irmã empurram para ele uma estagiária.

Maria Clara, ou simplesmente Clara, é uma jovem que tem por volta de 23 anos. Ela é um espirito livre, não quer saber de compromissos, e sempre age com base na regra de “apenas uma noite”. Está terminando a faculdade de Direito – que ela já teria terminado se não tivesse trancado o curso por um ano para ir para Europa em turnê com um cantor pop enquanto seus pais pensavam que ela ia fazer um curso de inglês no Canadá (curso esse, que é óbvio, ela não fez). Então, quando a jovem precisa de horas de estágio para concluir a faculdade ela recorre sua antiga amiga, Priscila Ferraz, para ajudá-la a conseguir uma vaga de estagiária em um dos melhores escritórios do país, com um dos melhores criminalistas brasileiros, que é irmão mais velho dela.

O que Ferraz não esperava é que a amiguinha da irmã fosse uma mulher absolutamente linda e completamente sexy. Já Clara não esperava que o seu chefe não fosse ser um senhor de idade, ela fica surpresa ao descobrir que ele não é só irresistível, mas que também teria que lidar com uma grande tensão sexual.

Desde o primeiro encontro há faíscas entre Alexandre e Clara e, não é surpresa que esses dois acabem não resistindo ao desejo avassalador pouco tempo depois de se conhecerem. Os dois são muito parecidos em relação à busca pelo prazer, desinibidos e ousados. E a noite acaba sendo inesquecível. Alexandre quer repetir a dose, mas Clara teme que os dois não consigam manter apenas o prazer, sem que isso evolua para um compromisso sério e acaba dizendo “não”.

Mas depois de altos rolos e desentendimentos esses dois não resistem e acabam por ficar juntos. O grande problema é que Clara guarda um segredo que pode dificultar e muito o futuro deles como casal.

A escrita da Camila é fluida e realmente prende a atenção. O livro tem sim seus clichês, mas entra naquela classificação de “clichês bem trabalhados”. A narrativa tem um tom divertido, Alexandre e Clara são personagens de gênio forte, provocadores e com língua afiada e isso resulta em cenas hilárias, onde ciúmes, possessividade dão margens a situações inusitadas para os dois.

Uma das coisas que curti demais foi a meia inversão de estereótipos. Uma mulher independente, decidida, que admite sem problema algum gostar de bom sexo, masturbação e assistir vídeos pornôs. E um homem que lê livros eróticos e ao ser pego em “flagrante” isso não abala sua confiança.

Mas nem tudo é o que parece. Clara tem uma dor profunda enterrada em seu coração. A perda e a culpa fizeram a jovem criar uma mascara de Femme Fatale para se proteger. Seu jeito libertino de viver, de não esperar o príncipe encantado e preferir o Lobo Mau, nada mais é que uma defesa para que ela evite se entregar e, assim, evite perder novamente.

Ao mesmo tempo em que o texto é extremamente quente, ele também trabalha bem com o psicológico dos personagens: a lealdade e o amor à família e aos amigos, o relacionamento com ex-rolos, o primeiro amor verdadeiro, uma segunda chance de amar, a aceitação da família, as feridas do passado, o medo do futuro. Isso enriquece a trama de tal forma que quando cheguei ao final da leitura a única coisa que eu queria era já ter a continuação em mãos para saber qual seria o desfecho para os personagens.

Outro ponto alto do livro é a trilha sonora. A autora caprichou na escolha do repertorio que tem Avenged Sevenfold, Rihanna, Bruno Mars, Blake Shelton, Katy Perry, Djavan, Capital Inicial, Cassia Eller, Nando Reis entre outros. As letras se casando perfeitamente com as cenas e deixando a experiência da leitura ainda mais intensa.

E ao mesmo tempo em que a trilha sonora foi um dos auges, é dela também que saiu o maior ponto negativo pra mim. As letras das musicas em inglês nem sempre tinham tradução. Isso fez com que eu tivesse que parar a leitura para caçar a tradução e acabou por quebrar um pouco o clima das cenas. Afinal, ninguém é obrigado em saber outro idioma, não?

E claro, não posso deixar de citar os personagens secundários. Eles parecem nossos amigos e são peças importantes da trama. Suas histórias se chocam de maneira sutil com a dos protagonistas e isso gera sempre uma grande mudança de ritmo, o que faz com seja impossível largar o livro.

Um mar de sentimentos controversos, muitas cenas sensuais e quentes, ótimas musicas e um romance delicioso. Super indico para quem curte esse gênero e para quem está procurando um livro para começar. Se renda aos encantos do Lobo Mau!


0 comentários: