Procura-se Um Marido

07:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Autor: Carina Rissi
ISBN: 978-85-7686-198-0
Gênero: Ficção Brasileira
Páginas: 476
Editora: Verus
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon

Sinopse: Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada.

Alicia de recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anuncio no jornal em busca de um marido de aluguel.
Diversos candidatos respondem ao anuncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou.
Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um Marido vai fisgar você até a última linha.

Comentários:

Bonjour Anges!

Hoje é dia de livro nacional aqui na nossa “Pilha do Anjo”. Esse livro era um dos que eu estava louca para ler, ganhei num amigo secreto no final do ano passado, mas nunca estava com clima pra ler. Mas, finalmente a ansiedade com a aproximação da defesa do meu TCC me obrigou a procurar algo que me relaxasse antes que eu enfartasse e assim surgiu o momento perfeito para essa leitura.


Alicia Moraes de Bragança e Lima ou simplesmente Lili para os MUITO íntimos, tem 24 anos, é uma bela jovem de olhos extremamente azuis. Adora viajar para lugares exóticos, adora festas e baladas, é mimada, briguenta, arrogante e adora criar histórias para se safar de problemas. É neta de Narciso, um empresário bilionário e único parente vivo da jovem. Vive preocupado com a neta de espirito livre demais que sempre apronta e acaba precisando de ajuda, seu sonho é ver a neta casada, sendo cuidada por um homem direito que a faça criar juízo.

Mas, esse sonho, vô Narciso não pôde ver em vida. Um aneurisma acabou por ceifar a vida desse homem, fazendo-o deixar Alicia completamente sozinha no mundo. Mas, mesmo assim, esse homem fez tudo o que podia para protegê-la e assim excluiu Alicia de seu testamento por incapacidade dela de cuidar de si mesma, sendo que a jovem só poderia ter acesso às propriedades, ao dinheiro e a tudo mais que envolvesse a herança depois de estar casada por no mínimo um ano. Fora isso, ainda obrigava a jovem a trabalhar na empresa da família, a L&L Cosméticos, de onde tiraria seu sustento até cumprir a cláusula do casamento.

Tendo como novo tutor, Clóvis, o advogado que trabalhava com a família há anos, Alicia viu seu mundo de conto de fadas ruir rapidamente. Clóvis e sua “adorável” (e completamente sem noção) esposa Telma se mudaram para a mansão onde Alicia viveu com o avô. Foi doloroso pra ela ver aqueles estranhos invadindo o espaço de seu querido avô e mudando as coisas como se fossem deles.

Fora essa luta em casa, Alicia ainda teve que se ver enfurnada na empresa. Formada em Artes, aquele mundo burocrático da L&L Cosméticos era complemente novo e a personalidade forte de Alicia fez com que seu inicio fosse um dos mais complicados. Além dos atrasos, das ordens e funções ultrajantes para quem seria dona de tudo aquilo, Alicia ainda teve que esbarrar (literalmente e algumas vezes) com Maximus “Max” Cassani, um belo jovem de um metro e noventa e poucos, musculoso, de olhos verdes, cabelos ligeiramente longos na cor mel. Além de ser arrogante com ela, o jovem se aproximou aos poucos e depois de um mal entendido estava sempre de olhos nela, provocando sensações que Alicia não entendia e nem queria entender.

Vendo sua vida de luxo sumindo a cada instante, sua conta bancária bloqueada, seus cartões de credito bloqueados, seu Porsche vermelho consumindo seu salario inteiro (que já era reduzido devido aos descontos pelos atrasos), fora a impressa a perseguindo em suas saídas pras baladas, o desespero bateu profundamente. Impedida de contestar o testamento, pois isso a faria perder a herança ou pior, denegrir a imagem de seu avô, Alicia só vê uma solução: alugar um marido e cumprir a clausula do casamento.

Nessa loucura toda, Alicia percebe que não está completamente sozinha no mundo como pensava. Em cada passo de sua vida boa e agora de sua vida bagunçada, Mariana “Mari” Gonçalves, esteve lado a lado com ela, chegando a leva-la para a casa que ela dividia com a mãe, para livrar Alicia dos “abusos de autoridade” de Clóvis. E Mari, mais do que ninguém ficou louca de preocupação quando viu o anuncio no jornal que Alicia colocou a procura de um marido de aluguel.

O desfile de pretendentes a maridos foi completamente hilário! Houve candidato ensebado, criminoso, nerd... Alicia já estava a ponto de desistir, quando Mari ao atender a uma das ligações e ouvir a voz do candidato marcou um encontro contra a vontade de Alicia. E qual não foi o choque dela ao ver sentando na mesinha do café escolhido para aquele encontro o homem que mais tem atormentado sua vida.

Pois é Max querendo ser marido de aluguel. E depois que Alicia ficou sabendo dos motivos do moço e eles resolveram levar adiante essa ideia maluca a confusão está armada.

Alicia é uma personagem encantadora. Ela é briguenta, arrogante, tem uma língua afiada, mas ao mesmo tempo em que é super forte é frágil, tem medo de tempestades com raios e trovões, medo de insetos. Ao mesmo tempo em que parece uma garota mimada e egoísta, ela é uma amiga fiel e protetora, age pensando no bem do próximo, sem nem ao menos perceber.

No inicio do livro ela é completamente imatura, mas com tudo o que ela passa a maturidade dos 24 anos de vida dela surge, tirando-a definitivamente da adolescência rebelde e apresentando ao mundo uma mulher incrível. Mas a grande lição que Alicia tem de tudo o que acontece com ela é que contar a verdade sempre é o correto a se fazer em qualquer situação e o valor do verdadeiro amor.

Max parece um ser arrogante, sério, sempre preso às regras, mas isso esconde um coração de ouro. Um filho e irmão dedicado e ao mesmo tempo preso a sentimentos de culpa e remorso. Essa seriedade toda esconde também um homem completamente apaixonado, que faria qualquer coisa por apenas ser amigo da mulher que roubou seu coração.

Borboletas azuis sempre aparecem, pra desespero de Alicia que morre de medo de borboletas (e insetos em geral), vendo somente a lagarta em trajes de gala e não o sinal de mudança. Mas, essas borboletas se revelam uma ótima personagem. Um toque terno em meio a todos os rolos que Alicia se mete.

Vô Narciso é um personagem que mesmo morto tem uma presença marcante. Seu jeito íntegro, honesto e louco pela neta, seu carinho envolve cada lembrança, que às vezes parece que sua morte não aconteceu. Impossível não pegar carinho por esse velhinho de coração bondoso e generoso.

Sou louca pelo gênero Chick-Lit, e por isso esse livro teve um gostinho ainda mais delicioso por ser nacional. Carina Rissi, com essa sua segunda obra veio se consolidar com um dos maiores ícones do Brasil nesse gênero divertido e gostoso de ler.

“Procura-se um Marido” é uma leitura extremamente rápida, muito viciante por toda a diversão e os suspiros que provocam. Impossível não se encantar com a trama, impossível não se apaixonar pelos personagens e mais impossível largar o livro após ler a primeira palavra.  Simplesmente fantástico!


0 comentários: