O Livro dos Vilões

07:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Autores: Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund e Fábio Yabu
Tradutor: Ryta Vinagre
ISBN: 978-85-01-04210-1
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 320
Editora: Galera Record
Nota: 3/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon







Sinopse: Organizado da mesma forma que O livro das princesas – também com o esquema de dois populares autores nacionais, e dois nomes famosos do exterior – O livro dos vilões reúne estes autores para uma coletânea de contos sobre vilões icônicos dos contos de fadas. As irmãs de Cinderela? Malévola? Madrastas e lobos? Carina Rissi, Cecily Von Ziegesar, Diana Peterfreund e Fábio Yabu estão aqui com a mensagem: este não é um livro tão bonzinho quanto o seu antecessor. · Cecily Von Ziegesar é a popular autora das séries It Girl e Gossip Girl, esta última que inspirou o seriado na televisão. · Diana Peterfreund é autora das séries Sociedade Secreta e Caçadora de Unicórnios. · Carina Rissi é autora dos populares Procura-se um marido e Perdida, publicados pela editora Verus, que já venderam mais de 40 mil exemplares no Brasil. · Fábio Yabu já publicou, pela Galera, seu livro A Última Princesa.





Comentários:

Bonjour Anges!!

Hoje na nossa “Pilha do Anjo” temos um livro metade nacional, metade internacional. No ultimo dia 26 de julho, na FNAC da Avenida Paulista foi o lançamento desse livro, e teve a presença da parte nacional: Carina Rissi e Fábio Yabu. E esse livro foi presente da minha amiga Amantamora Patrícia, que é mega fã do Yabu e fez questão que eu o tivesse. Como já estava no clima por estar lendo os livros da Rissi, começar a leitura foi mais tranquilo e confesso, me surpreendeu o quanto me divertiu.


“O Livro dos Vilões” é uma compilação de 4 contos, e como o próprio titulo já dá a entender o foco aqui é a vida e a visão dos vilões, suas maldades reinando soberanas. Eu adoro um bom vilão. Um bom antagonista dá o tempero perfeito pra uma trama, um motivo para que os protagonistas se movam. E quanto mais maldoso e maligno melhor.

Mas, o livro não foi tudo o que eu esperava. Acho que minha visão de bom vilão não foi compartilhado por todos os autores. Dos 4 contos, reinaram em absoluto, os nacionais, o que me encheu de orgulho. E apenas um dos contos internacionais foi legal, mas mesmo assim poderia ter sido melhor.

Não sei se foi intencional ou não, mas os contos nacionais eram do dobro do tamanho dos de fora. Enquanto as traduções tinha no máximo 60 paginas, os nacionais passaram das cem paginas com facilidade.

O primeiro conto “#Stepsister – Sobre Sapatos e Selfies” da autora Cecyly von Ziegesar foi o conto que menos gostei. É uma releitura de Cinderela e tinha tudo pra dar certo, afinal tinha como mensagem nas entrelinhas que nem tudo é o que parece (e a fada madrinha gay foi um arraso!). Mas, a futilidade das gêmeas más foi tão grande, que só era possível ver o quanto elas eram mimadas e chatas. Lembraram as gêmeas Vandergeld do filme “As Branquelas”. Sim, o conto me fez rir, mas não me convenceu.

O segundo conto “Menina Veneno” da Carina Rissi foi um que comecei com as expectativas lá na estratosfera. Afinal, quem acompanha o Memories sabe que nas ultimas semanas os livros dela pintaram na “Pilha do Anjo”. E realmente, não me frustrei. Com uma releitura divertida e mega interessante da Branca de Neve, Rissi mostra que a madrasta não é tão ruim como pensamos. Narrado em primeira pessoa por Malvina Neves, não tem como rir ao ver a queda dessa perua e ela surtando por causa de um aplicativo do iPod.

O terceiro conto “Quanto Mais Afiado o Espinho” da autora Diana Peterfreund não é de todo ruim. Mostrando a vida de uma bruxa e os sofrimentos da adolescência, quando todos querem se encaixar, mas os preconceitos impedem. O peso de uma escolha pode ser maior do que o imaginado. Foi um drama bem elaborado, curti muito o amadurecimento da protagonista.

Mas a estrela do livro, o destaque maior, a emoção maior com certeza ficou para o final. O quarto conto “A Menina e o lobo” do autor Fábio Yabu foi o que ganhou irrevogavelmente meu coração. Arrancando lagrimas e suspiros. Não sendo focado em apenas um conto de fadas, abordou todo o reino fantástico e sua verdadeira importância, não apenas pra nós, mas para os próprios personagens das famosas histórias. Foi o conto em que senti de verdade a essência do vilão, as maldades, a perversidade. E ao mesmo tempo vi o perdão e o amor. Sentimentos entrelaçados com maestria. FANTASTICO!

Como sempre, ler uma antologia é como andar numa montanha-russa. São muitos altos e baixos, mas essa é a graça de um livro desse gênero. No geral “O Livro dos Vilões” é um resgate à infância (de leitores um pouco mais velhos... xD), ao amor por contos de fadas e a magia que eterniza essas histórias. Com um toque de humor negro, sarcasmo e drama, esse livro é uma leitura que super recomendo. 


0 comentários: