Cidade do Fogo Celestial

07:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: City Of Heavenly Fire
Autor: Cassandra Clare
Tradutor: Ana Resende e Rita Sussekind
ISBN: 978-85-01-09273-1
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 531
Editora: Galera Record
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon






Sinopse: Caçador de Sombras contra Caçador de Sombras. Irmão contra irmã. Alianças quebradas. Morte, sangue, icor demoníaco. Sebastian Morgenstern espalha o terror pelo universo dos Nephilim e, ainda, pelo Submundo. Nada parece segurar sua sede de poder. Até mesmo as cidades mundanas se transformam em alvos.

Encantado pela lenda em torno do seu nome, em busca de se tornar a nova Estrela da Manhã – o mais belo e terrível dos anjos –, Sebastian segue Transformando Caçadores de Sombras em seres malignos. Com a ajuda do Cálice Infernal, aumenta seu exercito de Crepusculares, rompendo laços familiares e os sagrados parabatais.
Acuada, a elite armada dos Nephilim se exila em Idris. Mas nem mesmo as barreiras mágicas – ou o impressionante poder das Torres Demoníacas – parecem capazes de conter Sebastian. E com os Caçadores de Sombras encurralados, quem defenderá o mundo dos demônios?
Quando uma das mais surpreendentes traições vem à luz, Clary, Jace, Izzy, Simon e Alec precisam fugir – mesmo que sua jornada os leve aos mais assustadores reinos inferiores, onde nenhum Caçador de Sombras pisou antes e de onde nenhum ser humano jamais retornou.
Amores serão sacrificados e vidas, perdidas, na mais terrível batalha entre o Bem e o Mal já testemunhada desde a criação de Os Instrumentos Mortais...





Comentários:

Bonjour Anges!!

Mais uma vez trago pra nossa “Pilha do Anjo” o livro final de uma série. Parece que todas as séries resolveram terminar no mesmo período, o que me deixa louca de curiosidade. E mais uma vez é um livro da série da Cassandra Clare, o mais esperado da série “Os Instrumentos Mortais”. A autora fez tanto suspense e torturou tanto os fãs soltando artes ou frases que não víamos a hora desse livro ser lançado. Finalmente, depois de dois anos, podemos descobrir tudo o que aconteceu. Lembrando, antes que você comece a ler essa resenha pode conter um pouco (ou muito, não sei) spoilers sobre a trama já que, afinal, estamos falando do desfecho de uma série de seis livros.


Como já falei em uma resenha anterior dessa série, pode-se dizer que essa série são duas trilogias, afinal, com o clima em que acabou “Cidade de Vidro”, não se espera mais nada, mas mesmo assim, rendeu mais três livros. Os dois antecessores desse foram alvos de muitas criticas, pois foi mais monótono, mais enroscado de se acompanhar pela autora trabalhar mais emoção do que ação, mas Cassandra Clare veio mostrar que não dá ponto sem nó, e esse ultimo livro além de um tapa na cara abre margens para muita especulação sobre as próximas três series que serão lançadas ainda nesse universo Shadowhunter.

Em “Cidade do Fogo Celestial” Jace finalmente foi separado da ligação infernal que o unia a Sebastian, mas agora carrega o Fogo Celestial em suas veias, não exatamente sob seu controle, deixando as coisas bem quentes e imprevisíveis. Além disso Sebastian não se limita a se manter oculto, está agindo, invadindo Institutos ao redor do mundo, raptando Caçadores e transformando-os com seu Cálice Infernal, e assim criando um exército sombrio, exército esse conhecido como Crepusculares.

Para variar, a Clave, como sempre, não sabe como agir e se reúnem em sua protegida Idris para bolar um plano contra Sebastian. É hora alianças serem formadas, de saber que lado da guerra estar. Enquanto isso, tentando encontrar Sebastian e resgatar aliados, Clary, Jace, Simon, Alec e Isabelle vão parar em um reino demoníaco, de onde nenhum outro ser vivo voltou.

Temos também a introdução de novos personagens, que serão os protagonistas da próxima trilogia da autora: “The Dark Artificies”. Os irmãos Blackthorn e Emma Carstairs dão um sopro de vida na história, acrescentando mais drama ao problema central do livro, abrindo caminhos e despertando a curiosidade sobre o que há por vir para eles.

A carga de tensão do livro é surpreendente, primeiro pela curiosidade de saber como os Caçadores de Sombras conseguiram vencer um ser quando indestrutível como Sebastian, segundo que ver os Caçadores de Sombras lutando entre si (no caso, com os Crepusculares) é doloroso, pois é nítido o sofrimento deles em atacar aqueles que já foram seus familiares e amigos. Mas, o que mais acrescentou peso na densidade desse livro foi o passado se infiltrando no presente e moldando um futuro imprevisível. Segredos, traições, sentimentos fora do controle... Definitivamente essa é uma leitura de tirar o fôlego.

Algo que notei foram o amadurecimento e as mudanças nos personagens. Todos foram forjados no calor das batalhas, nas intrigas, nas traições. Isso estreitou laços, fortaleceu afetos. A própria Clary, que a meu ver nos livros anteriores foi uma protagonista sem sal e sem graça me surpreendeu ao ser uma dos focos mais interessantes de leitura na trama.

E bem, meu amor supremo pelo Sebastian (que só é superado pelo meu amor pelo Jem Carstairs e pelo Magnus) somente aumentou. Ele continua insano, inconsequente, poderoso... E claro, cortando corações seja pelas maldades, seja por um lado dele desconhecido.

Mas, meu momento surto total nessa leitura foi em todas as referencias à série “As Peças Infernais”. Cassandra abusou dos corações dos fãs tocando em feridas abertas, arrancando muitas lágrimas e emocionando horrores. A forma como ela entrelaça as séries de maneira natural é impressionante.

Eu estava muito preocupada com as mortes que poderiam vir a acontecer na eminente guerra, mas por incrível que pareça, as que tiveram foram suportáveis. Algumas mais tristes do que as outras, algumas me deixaram em choque, outras chegaram a passar meio batido, mas contribuíram bem para o clima pesado de um desfecho de série.

Alguns segredos foram revelados, outros lançados. Cassandra tem o dom de deixar um leitor louco com o suspense. Parece que isso nunca terá fim e isso me faz ser uma fã incondicional do talento dessa mulher. Com um final surpreendente digno de toda a série é um livro de ação, romance e aventura dificil de se encontrar rival. E que venham “The Dark Artifices”, “The Wicked Powers”, “The Last Hours” e “The Secret Treasons”, que com certeza irão encantar não apenas os fãs leais, mais conquistar novos e novos leitores com esse universo sobrenatural.



0 comentários: