Roleta Russa

07:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: Red Sparrow
Autor: Jason Matthews
Tradutor: Marcelo Mendes
ISBN: 978-85-8041-275-8
Gênero: Ficção Policial Americana
Páginas: 426
Editora: Arqueiro
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino / Amazon







Sinopse: Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vitima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo me seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.

Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agencia já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.



Comentários:


Bonjour Anges!!

Hoje na nossa “Pilha do Anjo” não tem Distopia, Erótico, Sick-Lit, nem New Adult ou Chick-Lit. Parece até estranho depois de tantos meses trazendo esses livros para o blog. Mas, hoje a leitura é especial para mim. Foi um resgate à minha infância e adolescência. Quando vi a sinopse do livro, não o enxerguei em sua totalidade. Talvez eu estivesse focada demais nos gêneros já citados que não consegui desvincular... E assim, iniciei a leitura esperando o lado romântico, sexy e divertido, mas me deparei com uma obra que me arrebatou por completo e me fez vibrar diante de um verdadeiro thriller policial.


O livro, em sua essência, mostra a eterna briga, a eterna Guerra Fria, entre duas grandes potencias: Estados Unidos da América e Rússia. E mais, mostra como essa briga continua silenciosa, permeada por tramas e intrigas. E eis que nos é desvendado o mundo da espionagem através um episódio.

Dominika Egorova e Nathaniel Nash são os protagonistas desse episodio isolado de espionagem. O que parece simples ao ler a sinopse, na verdade é um labirinto de ações e reações, com manipulações absurdas que desencadeiam situações de tirar o folego.

Esses dois tem a missão de recrutamento um contra o outro. E não é de surpreender que eles acabem se envolvendo. Mas o relacionamento entre Dominika e Nathaniel está longe de ser o romance clichê que eu esperava. A situação toda é bem complexa. Um misto de paixão avassaladora e profissionalismo. Os dois pegam fogo juntos, e o melhor, não apenas na cama.

Toda a narrativa conduz o leitor para os momentos finais descritos no livro. Aliás, esse final me deixou com um buraco aberto no perto pois deixou um espaço enorme para uma continuação. Ele foi conclusivo e inconclusivo ao mesmo tempo. Por isso no inicio da resenha citei que o livro aborda “um episódio” desse mundo de espionagem e contraespionagem.  Fiquei um pouquinho frustrada, mas não a ponto de fazer com que isso seja um ponto negativo na história.

A construção dos personagens feita pelo autor foi sublime. Ele desnudou tanto a alma de cada envolvido no caso que era possível amar e odiar, temer e torcer por cada um deles. Era possível saber o que cada ação provocava na cabeça de cada envolvido. Dor, medo, loucura, frieza... Cada personagem de um carisma único, que por pouco fiquei com medo de estar sendo recrutada por alguma das organizações, sendo manipulada a confiar e gostar deles. Loucura, não?

Aliás, falando em ser manipulada, não sei é pelo fato do autor ter trabalhado na CIA, mas senti que ele puxou a sardinha pro lado dos Estados Unidos. Ele apresentou os erros e acertos de ambos os países, mas, deixou no ar que a Rússia é má. Ele não foi totalmente imparcial quando apresentou os personagens mais repulsivos apenas do lado da Rússia. Em uma guerra, os dois lados cometem atrocidades, sabemos bem disso! Não existe um mocinho por completo. Todos querem vencer então são capazes de cometer as maiores atrocidades. Mas, mesmo com essa imparcialidade, gostei como os fatos foram abordados.

Para quem cresceu lendo Agatha Christie, Sir Arthur Conan Doyle e assistiu a muitos filmes do espião mais famoso e charmoso do mundo, James Bond, esse livro teve gosto de infância, com o requinte da tecnologia. Uma mistura do velho mundo com o moderno. Mistura essa que deu muito certo e passou uma veracidade incrível.

A narrativa não é tão fluida. Pelos termos russos, os nomes e pelo próprio conteúdo mais denso, a leitura pra mim demorou um pouco pra fluir. Mas, ao se aproximar do ápice, ela simplesmente deslanchou. Tantas reviravoltas, tantas surpresas que nem percebi quando o livro finalmente chegou ao seu final estarrecedor.

Então, se você curte fortes emoções, suspense, tramas e traições, esse livro é um prato cheio. Prepare-se para amar, odiar, torcer e se surpreender com tudo o que acontecerá na vida desses agentes. Livro mais que recomendado!


0 comentários: