Quem Sou Eu, Afinal?

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Autor: Ricardo Valverde
ISBN: 978-85-428-0043-2
Gênero: Romance Brasileiro
Páginas: 245
Editora: Novo Século
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino








Sinopse: Um romance comovente, Sensível e Provocante. Uma verdadeira história de amor!

Após doar sem sêmen pela última vez, Daniel Lebzinski, um senhor envolto em tristeza e amargura, tenta retornar a sua casa, mas é surpreendido pelo esquecimento. O que parecia ser apenas um fato isolado transforma-se em uma série de eventos repetitivos. Com o auxilio de Judith Stelar, enfermeira e amiga de longa data, o doador de sêmen é diagnosticado com o Mal de Alzheimer e passa a lutar contra essa terrível doença.
Benjamin, um jovem doce e sonhador, está prestes a descobrir o amor pela primeira vez com Laila, sua namorada, quando se depara com um antigo exame, que irá mudar a trajetória de toda a sua vida. Ao descobrir que seu pai é estéril, o jovem parte em busca de sua verdadeira origem.
Elad Raviv, um marido distante e ausente, se vê frente a frente com os mais profundos abismos de seu coração e parte em uma árdua jornada à procura de uma razão para viver.
O que essas três histórias podem ter em comum?
Quem são eles, afinal?
Por qual razão a vida os colocou no mesmo caminho?

Comentários:

Bonjour Anges!

Hoje nossa “Pilha do Anjo” é extremamente especial pra galera do Memories. Passamos meses divulgando, e falando sobre esse livro. Gravamos uma entrevista com o autor e firmamos ainda mais amizade com o Ricardo e finalmente o lançamento chegou e finalmente nós matamos a curiosidade com essa história que prometia ser emocionante do começo ao fim.
Confesso que comecei a leitura meio receosa, embora muito curiosa, tenho sérios problemas com livros dramáticos, pois me jogo de cabeça na leitura e dependendo do final fico extremamente mal. E já imaginando qual seria o rumo tomado eu estava morrendo de medo de ficar deprimida ao final da leitura.

Mas, peguei o livro e olhei pra essa capa belíssima e ao abrir a primeira parte, fui rapidamente transportada até Israel (onde a história se passa) e mais rapidamente ainda me vi ligada aos personagens, me identificando com seus sentimentos e os vendo falarem comigo como se fossem amigos conversando. Essa sensação foi incrível.

Eu já havia lido os primeiros livros do Ricardo, seus contos e poesias budistas, mas nunca havia pegado (apesar de já os ter) seus romances então essa narrativa envolvente me pegou de surpresa.

Como a sinopse já conta muito da história, e acredito que esse livro não mereça spoilers vou me limitar a dizer que a forma como o enredo se desenvolve não é imprevisível, mas mesmo assim delicioso de se acompanhar.

Podemos ver as três fases da vida adulta no livro: adolescentes virando jovens adultos com responsabilidades e descobertas, adultos de meia-idade com seus problemas e fantasmas do passado, e os que estão a entrar em uma idade mais senil, onde os arrependimentos e a solidão ficam espreitando para agarrar e sugar os sonhos.

Com verdadeira maestria, o autor entrelaçou as histórias, tanto no passado como no presente de forma a aguçar a curiosidade sobre o que cada um desses indivíduos iria passar e como resolveriam essa situação. E tudo isso longe de ser maçante, esse livro é daqueles que não se consegue largar enquanto não se chega ao final da história.

E o final, aquele que eu tanto temia quando comecei a ler, foi tão suave e bonito, que as lagrimas que surgiram foram de emoção e não de sofrimento. Essa delicadeza em trabalhar com um tema tão complexo e não o dramatizar ao extremo foi o que mais me encantou, foi o que ganhou meu coração. E senti uma paz tão grande, um amor tão profundo que é impossível não fazer desse livro um favorito.

Eu, como profissional da área da saúde, muito me alegrei ao ver a pesquisa que o autor fez sobre a doença, a ponto de colocar todo o processo orgânico que leva a esse quadro clinico, explicado de uma forma que os que conhecem pouco sobre o assunto possam entender sem ficar perdidos na explicação.

Para aqueles que não acompanharam o blog e nem o face do Memories, esse livro foi escrito em homenagem a avó do Ricardo, que teve Mal de Alzheimer e lutou por mais de quinze anos. E ao ler, foi impossível não sentir os sentimentos do próprio Ricardo se entrelaçando em seus personagens.

O livro ainda tem cenários lindos e a pesquisa não se resume apenas à doença, mas sim aos fatos históricos, a cultura, a alimentação. Sério, ele descreve de uma forma que o desejo é largar o livro e pegar o primeiro avião rumo Israel.

Quem sou eu, afinal? é um livro que recomendo muito. É uma verdadeira lição de vida. Uma lição de amor e de destino. Uma história emocionante, que resgata a humanidade do leitor e nos faz valorizar cada lembrança, cada memória que possuímos.


0 comentários: