O Divórcio Dos Meus Sonhos

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: My Fabulous Divorce
Autor: Clare Dowling
Tradutor: Marcia Heloisa Amarante Gonçalves
ISBN: 978-85-286-1493-0
Gênero: Romance Irlandês
Páginas: 431
Editora: Bertrand Brasil
Nota: 4/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino







Sinopse: Jackie Ball é dona da floricultura Flower Power, que entrega rosas vermelhas em enterros e coroa de flores a namorados. (Ops, alguma coisa deu errado!) E sabe que encontrar a felicidade não é lá tarefa das mais fáceis (aliás, uma tarefa um tanto inglória). Então, quando Dan “shortinho colado e sorriso sexy” Lewis entra em sua vida, ela o agarra com unhas e dentes e com o fatídico “sim, eu aceito”.

Mas há uma mosca na sopa de Jackie: ela ainda é casada com Henry, o mala do “ex-marido”. Pelo que consta, o casamentos deles está morto e enterrado, e agora ela precisa correr para contratar um advogado e se preparar para dar o definitivo pé na bunda.

Entretanto... Surpresa! Quando começam a chegar pelo correio os papéis do divórcio, Henry acha que ainda tem contas a acertar com ela... E parece que ele vai fazer de tudo para dificultar as coisas. Não que ele ainda a ame, mas ela o abandonou com um simples bilhetinho de adeus, e agora ele quer porque quer descobrir o verdadeiro motivo!


Comentários:

Bonjour Anges!!

Hoje é dia de Chick-Lit na nossa “Pilha do Anjo”. Esse gênero que tem alcançado cada vez mais leitores. E o mais legal de tudo é que os homens também estão lendo. Mesmo sendo uma porcentagem pequena se comparado ao publico feminino, já é uma vitória sobre o preconceito literário por ser um livro de “mulherzinha”.


Esse livro eu conheci enquanto dava uma volta na Saraiva Megastore do Shopping Patio Paulista, ele estava escondidinho em um canto da estante onde se encontravam os livros de literatura estrangeira e a primeira coisa que me chamou a atenção foi a cor da capa, esse rosa vibrante que me fez pegar o livro da prateleira, logo em seguida vi que era da editora Bertrand e ai não tive mais dúvidas de que era um Chick-Lit. E depois de ler a sinopse fiquei desesperada pra ler, até que por fim não resisti e me dei o livro de presente.

Essa é a história de Jackie Ball que é dona da floricultura Flower Power. Uma garota sonhadora e extremamente romântica. Ela tinha uma vida que pode ser considerada bem tranquila. E estava em um momento feliz. Imagine você que seis meses antes ela estava encalhada na estrada, bem no auge do inverno, com cinco dúzias de cravos no banco de trás murchando rapidamente, quando de repente surgiu um homem correndo no meio do breu. Mas, não um homem qualquer, loiro da pele morena, com quase dois metros de altura, coxas extremamente grossas e que ainda por cima usava o short mais justo e brilhante que você possa imaginar e o melhor, educado e cavalheiro o bastante para trocar o pneu pra ela (até ela descobrir que não tinha sequer um estepe, então ele gentilmente ficou no escuro junto com ela esperando o reboque). E hoje, esse mesmo príncipe loiro, chamado Dan, a pediu em casamento.

Pois é, como resistir a um homem fazendo carinha de cachorro abandonado enquanto a pede em casamento, não é mesmo? Só que nem tudo é simples, Jackie nunca chegou a comentar com Dan de que já era casada. Isso mesmo! Jackie Ball é casada com Henry Hart, um crítico gastronômico que ficou mega conhecido por ser do contra em todas as suas resenhas.

Na verdade, Jackie saiu de Londres e voltou para a Irlanda há dois anos, sendo assim o casamento estava mais que morto e enterrado. Então, ela só precisa dar o ponto final nessa relação para poder começar o casamento dos seus sonhos. Então, nada mais justo que arrumar um advogado e preparar os papéis do divórcio, que deverá acontecer bem rápido, certo?

Só que não foi bem assim que aconteceu, quando Henry começou a receber todos os documentos do divórcio começou a ficar extremamente incomodado e com isso exigiu saber porque foi largado justamente na noite do primeiro aniversário de casamento deles com apenas um bilhete escrito “adeus”. E é justamente essa exigência que torna um divórcio que deveria ser simples em um verdadeiro pandemônio.

Não tem como não rir com esse livro. A narrativa é em terceira pessoa, então podemos ver toda a revolução com os personagens envolvidos. Podemos ver o que levou Jackie a largar seu marido, e a verdadeira natureza de Henry, assim como toda a loucura e insegurança de Dan. E o melhor de tudo é que os problemas não se resumem apenas ao triângulo inicial, mas há outros personagens que se destacam absurdamente.

A primeira personagem que se destaca fora do núcleo principal é Michelle, irmã mais nova de Jackie e esperança da família. Já que seus quatro irmãos mais velhos desembocaram pelo mundo a fora e nenhum terminou os estudos ou tem relacionamentos decentes, Michelle ficou com a menina de ouro nos olhos dos pais, sendo extremamente calma e compenetrada em sua faculdade de Direito. Só que seus pais não percebiam que na verdade, Michelle só queria curtir a vida como qualquer jovem e isso acabou resultando em uma gravidez de um homem que tinha a idade de ser seu pai. Michelle é simplesmente hilária. Com sua língua afiada e pensamentos loucos, em todas as cenas em que ela aparece é certeza de uma risada.

Outra personagem que te cativa e faz rir muito com as trapalhadas é a Velma, a advogada que está cuidando do pedido de divorcio para a Jackie. Toda vez que ela entra em contato com Tom, o advogado novato que defende os interesses pela parte de Henry, e usa os métodos de abordagem que ela aprendeu é de tirar o fôlego de tanto rir. Fora, é claro, quando ela tenta seguir sua dieta, pra ver se perde algum dos seus 150kg.

Dawn e Dave são o casal amigo de Henry, mas posso dizer que são praticamente pais dele, porque o que eles têm que aguentar para tentar tirar o Henry da deprê em que ele se enfiou por causa do divorcio e do emprego.

E pra completar essa turma do barulho temos Emma e Lech. Emma é a melhor amiga e sócia de Jackie na floricultura. É uma garota séria, que vive vestida toda de marrom e tem um humor duvidoso. Lech é um jovem bonito, meio doido (sério, ele entregou um buquê chiquérrimo em um enterro e uma coroa fúnebre em um jantar de aniversário de namoro, vê se essa criatura não é meio louca...) e definitivamente apaixonado por Emma.

Com seu jeito irreverente o livro trata de situações cotidianas com maestria. Fala sobre a dificuldade que todos os tipos de relacionamentos enfrentam, o que a má comunicação gera, o que a insegurança pode destruir e o quanto o ser humano pode amadurecer em meio a tudo isso.

Então, se você deseja passar boas horas dando gigantescas gargalhadas esse livro está mais do que recomendado!!


0 comentários: