Métrica (Slammed)

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: Slammed
Autor: Colleen Hoover
Tradutor: Priscila Catão
ISBN: 978-85-01-40186-1
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 304
Editora: Galera Record
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino









Sinopse: Poesia, amor e tragédia.

Pura poesia. Ou um baque no coração. Se apaixonar pode ser cada uma dessas coisas... Quem sabe, ainda, sua doce e dolorosa mistura. Pelo menos é o que Layken está prestes a descobrir. Se ousar, simplesmente, viver.

Se escolher enfrentar o que o destino lhe reservou. Mas o destino é inexorável... E talvez a cota de dor seja mais do que ela possa suportar. Afinal, como é possível continuar seguindo quando seu coração está congelado?



Comentários:

Bonjour Anges!!

Animados para mais uma leitura da “Pilha do Anjo”? Hoje vou iniciar mais uma série, e aproveitando o embalo, eis mais um do gênero New Adult. Em um primeiro momento, ao terminar de ler esse livro, fiquei sem palavras, apenas consegui chorar até soluçar. Só um tempo depois, quando o texto começou a ser absorvido veio uma sensação de paz e sem exagero nenhum, o mundo parece ter mudado, mas tenho plena certeza de que foi apenas a forma como eu o enxergo que mudou. E o livro capaz de fazer tudo isso é o Métrica, o primeiro da trilogia Slammed.


Layken, ou Lake é uma garota de 18 anos que vive com a mãe e seu irmãozinho Kel que tem 9 anos. Há 6 meses o pai de Kel teve um ataque do coração e veio falecer, desestruturando a família a tal ponto que a mãe de Lake não viu outra opção a não ser deixar o Texas e voltar para sua cidade natal Ypsilanti no Michigan. Lake entende bem os motivos que levou sua mãe a essa mudança, afinal lá ela conseguiu um emprego onde pode sustentar sua família depois da perda da renda do marido, mas isso não impede a jovem de ser amarga e estar infeliz com a mudanças.

Mas, assim que pisou na frente de sua nova casa, enquanto brincava com seu irmãozinho e novo amigo que ele tinha feito, Lake acaba por conhecer Will Cooper, seu vizinho da casa da frente e ela não pode negar que gostou do que viu.

Will Cooper tem 21 anos e seu irmãozinho Caulder tem 9. Após a morte dos pais em um acidente, dois anos antes, Will se viu responsável pela família. É um jovem responsável e amante de poesia. Simplesmente encantador demais.

Com um jeito doce e meigo, Will acaba chamando Lake para sair conhecendo-a há apenas três dias e a leva até o Club N9NE onde nas quintas-feiras acontece a Competição de Slam (uma espécie de sarau de poesia) ao invés da programação normal de uma boate.

Lake logo se viu encantada por toda a magia dos poetas que estavam no local, mas foi quando Will subiu no palco e recitou a poesia que contava uma importante parte de sua vida que Layken simplesmente se derreteu. Pode parecer rápido, mas a forma como a autora abordou a relação dos dois foi tão natural que não ficou forçado o fato dessa conexão de almas tão rápidas.

Depois de uma semana na cidade nova, Lake tem que enfrentar mais uma grande experiência: encarar as pessoas em seu último ano na sua nova escola. O medo que a encarassem e fizessem da sua vida um inferno por ser novata logo se transformou em alivio, pois a escola era grande e também porque ninguém parecia notar nada de diferente, a não ser os alunos com quem ela estudaria. Porém, logo na sua primeira aula, Eddie, uma garota animada se aproxima e já se auto denomina sua melhor amiga e, essa amizade dá uma reviravolta na vida de Lake, que havia percebido que nunca tinha sido muito próxima de alguém de fora de sua família.

 O que Lake não contava era encontrar Will no corredor de sua escola. Em um primeiro momento ela achou que ele estava ali para encontrar uma namorada, e isso fez com que seu sangue fervilhasse, mas após um momento de reflexão ao olhar o horror nos olhos dele, Lake percebeu que ele seria seu novo professor de poesia e esse fato faz com que a historia dos dois mude completamente.

Entre altos e baixos nessa relação, onde nenhum dos dois sabe muito bem o que fazer a não ser ficarem afastados para que Will não perca o emprego de que tanto precisa, a presença de Eddie é imprescindível. Eddie é uma garota que foi abandonada pela mãe viciada em crack quando tinha 9 anos e faz parte do programa de acolhimento familiar. Já teve 17 irmãs, 12 irmãos  seis mães e sete pais. Vive com Joel há 4 anos, onde encontrou uma estabilidade e está prestes a fazer 18 anos, o que a liberta do Estado, tornando-a independente. Eddie é uma amiga daquelas doidas e seu jeito de encarar a vida de forma diferente contagia os outros, sendo aquela pessoa em que você mais quer se apoiar quando algo ruim acontece. Ela é observadora o bastante para ver o clima que rola com Will e Lake e amiga o bastante para nem sonhar em comentar sobre isso com alguém. Nem mesmo com os amigos mais próximos, Nick e o namorado dela, Gavin.

Além do rolo com Will, Lake descobre que sua mudança para o Michigan foi forjada pela mãe, isso porque Julia mentiu ao falar que a família estava falida, pois nem chegou a vender a casa deles no Texas. E ao ouvir a mãe em um telefonema, Lake começa a achar que sua mãe está tendo um caso com outro homem, e isso a enche de raiva. Mas, nem tudo é o que parece e quando Layken descobre a verdade, sua vida dará uma nova guinada e será Will seu maior alicerce para superar essa situação.

Um personagem que rouba muita a atenção é Kel, o irmãozinho de 9 anos da Layken. Ele tem uma energia única e se mostra um garoto bastante maduro e observador para a idade que tem. É graças a ele que Lake não se entrega de vez à depressão que a ronda. E quando ele está com Caulder pode ter certeza de que risadas irão surgir.

Métrica trabalha muito com as cinco fases do Processo de Perda e Luto que são: Negação, Raiva, Barganha, Depressão e Aceitação. Lake mesmo associa sua nova vida a esse conceito e se identifica com cada fase em cada situação em que se vê envolvida e, isso é interessante, porque acabamos por analisar as nossas próprias vidas, afinal diariamente perdemos coisas que nos são importantes.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a banda, pela qual Lake e Will são apaixonados: The Avett Brothers, cada capitulo se inicia com um trecho das musicas deles e isso me atiçou a vontade de conhecer as musicas. Além disso, os trechos escolhidos são fortes e se encaixam perfeitamente com a história. É literalmente um show a parte.

O final é simplesmente tocante. Impossível não chorar com os conselhos para uma vida boa e feliz, impossível não absorvê-los e se emocionar. Métrica não é um livro de autoajuda, longe disso, mas a forma como ele aborda os conflitos internos que a perda provoca nos faz ver isso com outros olhos. Talvez, depois de ler esse livro, passar pelas quatro fases no processo de perda até a aceitação seja menos sofrida, afinal deve-se haver "um equilíbrio entre a cabeça e o coração".

Esse livro se tornou um dos meus favoritos. Sensível, delicado, tocante e apaixonante. Uma leitura única que eu recomendo a todos!


0 comentários: