Cidade Das Almas Perdidas

08:30 Érica Guimarães 0 Commentários


Título Original: City Of Lost Souls
Autor: Cassandra Clare
Tradutor: Rita Susseking
ISBN: 978-85-01-40328-5
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 434
Editora: Galera Record
Nota: 4,5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino








Sinopse: Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia do demônio Lilith ligou Jace ao perverso Sebastian, e que Jace tornou-se um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de matar um sem destruir o outro. Mas Clary e seus amigos irão tentar mesmo assim. Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar Jace, mas ela pode ainda confiar nele? Ou ele está realmente perdido?

Comentários:

Bonjour Anges!!

Hoje na nossa “Pilha do Anjo” teremos mais uma vez um livro da série da Cassandra Clare, Os Instrumentos Mortais. Com esse quinto volume a história entrou em sua reta final e justamente por ser uma série grande será meio complicado evitar alguns spoilers (além, é claro, do que já foram dados na sinopse).


Comparado com seu antecessor, Cidade das Almas Perdidas está extremamente melhor. Sua trama está muito mais encorpada e com um foco muito mais interessante, após o gancho deixado nos últimos parágrafos de Cidade dos Anjos Caídos: a magia de Lilith que uniu Jace a Sebastian.

Essa situação toda fez com que a “Equipe do Bem” se desdobrasse procurando uma forma de reverter o feitiço e acabar com o perigo que Sebastian é não só para os Caçadores de Sombras, mas para todo o mundo. Assim, foi delicioso acompanhar a evolução de todos os envolvidos.

O núcleo principal de personagens estava um pouco maçante. Jace, no modo servo do mal, estava bem irritante, afinal quem o conheceu nos livros anteriores sentiu falta da teimosia e arrogância que são o seu ponto forte. Vê-lo todo obediente e apagado era como uma facada no coração de quem o curte como herói e guerreiro.

Clary por outro lado, apesar dos dramas chatos (mas, compreensíveis), cresceu absurdamente e se tornou verdadeiramente uma heroína. Suas cenas de lutas estão incríveis e ela obteve uma força interior de dar orgulho a Jocelyn (mãe dela). Mas, não só fisicamente ela me surpreendeu, mas nos momentos de perigo a evolução dela de uma simples garota à uma verdadeira Caçadora de Sombras foi assombrosa.

Alec foi outro personagem que estava meio, pra não dizer COMPLETAMENTE, irritante. Com toda a bagunça com o sumiço de Jace e sua insegurança com relação ao seu namoro com Magnus, o jovem Lightwood conseguiu fazer muita besteira. Mas, tenho que falar que em uma das lutas, ele como arqueiro estava de arrepiar.

Isabelle e Simon tiveram um destaque especial nesse livro. Os sentimentos de ambos têm evoluído muito, e os dois estão aprendendo a lidar com eles enquanto tentam equilibrar essa bagunça interior para poder ajudar os amigos a resolverem toda a confusão em que todos estão metidos. E algumas cenas foram de partir o coração e fazer lágrimas aparecerem.

E bem, sei que sou COMPLETAMENTE suspeita, mas Sebastian está incrível. Ele é um vilão muito mais ardiloso de que Valentim foi e seus planos são muito mais ousados e maquiavélicos. E nesse livro pudemos ver um pouco do que ele esconde sob a capa de intocável e indiferente e perceber a verdadeira motivação dele para tudo o que está fazendo.

É claro que eu não poderia deixar de citar o feiticeiro mais amado de todos os tempos, Magnus tem uma presença muito constante nessa parte da aventura, e mesmo ele, com suas centenas de anos de existência, evoluiu absurdamente. Além de algumas tiradas mordazes de seu humor não tão bom, Magnus foi o toque cômico de toda a tensão que envolveu o livro, seja por suas roupas inusitadas e ousadas, seja por frases de efeito.

E falando em frases de efeito, esse foi um dos livros da Cassandra que mais utilizou de tiradas ácidas e afiadas, mesmo em momentos sérios algo conseguia arrancar uma risada deixando a leitura muito mais prazerosa e um ritmo dinâmico.

Uma das coisas que mais apreciei foi o fato da autora começar a ligar a série As Peças Infernais com Os Instrumentos Mortais, detalhes que passam batido por quem ainda não conhece a outra série, mas pra quem já leu deixa com um gostinho que quero mais e muita empolgação.

Os rituais de magia, cenas de luta de tirar o fôlego, os novos personagens apresentados juntamente com a narrativa envolvente da Cassandra Clare fazem desse livro uma leitura rápida e chocante com suas reviravoltas. E sério, se ainda não conhece nenhuma das séries da Cassie Clare não sabe o que está perdendo...


0 comentários: