Anjo Mecânico

08:30 Érica Guimarães 2 Commentários


Título Original: Clockwork Angel
Autor: Cassandra Clare
Tradutor: Rita Susseking
ISBN: 978-85-01-09268-7
Gênero: Ficção Americana
Páginas: 392
Editora: Galera Record
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino







Sinopse: Tessa Gray tem um anjinho mecânico pendurado no pescoço, um presente de família do qual nunca se separa. O tique-taque do pingente faz com que ela se sinta segura junto à lembrança dos pais que já morreram. Mal sabe Tessa que esse barulhinho muito em breve vai se tornar o odioso som de um exercito comandado pelas forças do Submundo. Com os Caçadores de Sombras e seu recém-descoberto poder sobrenatural, ela enfrentará uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das trevas na Londres Vitoriana.

Comentários:

Bonjour Anges!!

Animados para mais uma leitura da “Pilha do Anjo”? Hoje vou iniciar mais uma série, e aproveitando o clima que o lançamento do filme Cidade dos Ossos trouxe aos jovens leitores, trago mais uma série da autora Cassandra Clare, As Peças Infernais. Pra quem ainda não sabe, essa série traz o mundo dos Caçadores de Sombras antes de Os Instrumentos Mortais.


Antes de qualquer coisa preciso dizer que AMO completamente essa série. Se vocês me viram desanimada com Os Instrumentos Mortais, isso não acontecerá agora. As Peças Infernais me conquistou desde seu primeiro paragrafo.

Nossa protagonista da vez é Theresa Gray, Tessa, que tem apenas 16 anos e é obrigada a cruzar o oceano de Nova York à Londres após a morte de sua tia Harriet, para poder encontrar seu único parente vivo, Nathaniel Gray, ou apenas Nate, seu irmão mais velho que está trabalhando em Londres.

Seria algo simples, se não fosse o fato de que assim que pisou em solo europeu a garota foi sequestrada pelas irmãs Black e Dark, também conhecidas como Irmãs sombrias, duas senhoras nada simpáticas – pra não chamar logo de loucas – que também mantêm Nate preso.

Você pode estar se perguntando o motivo do sequestro, afinal Tessa aparenta ser uma garota como outra qualquer. Mas, o que ela ainda não sabia é que era dona do estranho poder de se transformar em qualquer um apenas ao tocar em algum pertence dessa pessoa. Isso com certeza foi um baita choque para garota, que nem sonhava possuir algo do tipo.

Sendo assim, a garota é uma peça muito valiosa dentro do Submundo, principalmente para uma organização secreta mantida pelas Irmãs Sombrias, chamado de Clube Pandemônio.

Não demora muito para que Tessa seja resgatada por um jovem Caçador de Sombras e assim acaba recebendo abrigo no Instituto de Londres e é aqui que começa verdadeiramente essa aventura alucinante. Afinal, os Caçadores de Sombras só podem protegê-la parcialmente e, o Submundo em peso está caçando a garota.

Enquanto tenta ganhar a confiança dos Caçadores de Sombra e luta para resgatar seu irmão mais velho, Tessa aprende a usar seu poder e conquista um lugar nessa batalha, onde o ponto principal é descobrir quem é o Magistrado e a origem de seu poder, enquanto lutam com bizarras maquinas humanoides.

Esse livro é fantástico. Sendo um ótimo representante do gênero Steampunk, Anjo Mecânico tem uma narrativa forte e envolvente, com diálogos inteligentes e afiados e cenas de ação de tirar o fôlego.

Os personagens são extremamente cativantes. Tessa é uma garota forte, com uma personalidade marcante e uma língua afiada, ela está longe de ser uma daquelas garotas chatas, é muito difícil não gostar dela. William, ou simplesmente Will, o jovem Caçador de Sombras que resgatou Tessa, que é temperamental e meio – ou muito – louco. Sua fama de bad boy o precede. Ele é o personagem que a maioria ama, mas não é meu preferido. Esse lugar é totalmente do James, ou apenas Jem, um garoto doce, com uma frágil beleza e uma educação fora do normal, com um segredo sombrio. Ele é o parabatai (parceiro de luta e de alma) e melhor amigo de Will.

Há outros personagens que merecem destaque, como o Henry e a Charlotte, que são o casal à frente da direção do instituto de Londres. Bem, na verdade a Charlotte que é responsável, pois Henry é um inventor maluco e mega desligado, mas com um coração gigantesco. Ele é responsável por muitas cenas em que é impossível segurar a risada.

E pra quem estava se perguntando, nessa série temos a participação do nosso mais adorado feiticeiro, Magnus Bane, onde entendemos algumas coisas que foram citadas durante os livros de Os Instrumentos Mortais. Esse Magnus mais jovem também arranca boas risadas.

A única que me deixou com um motivo de reclamar, por assim dizer, foi o fato de que até o final do livro o bendito Anjo Mecânico não foi explicado, não sei se essa foi a intenção da autora, guardar essa explicação pro Gran Finale, mas que fez falta essa explicação fez. Mas, fora isso, o livro é incrível e se tornou sem muita dificuldade em um dos mais favoritos.

Se você gostou da série Os Instrumentos Mortais tenho absoluta certeza de que vai amar ainda mais As Peças Infernais. E se você ainda não conhece nenhumas das séries, recomendo começar pelas Peças Infernais, esse universo criado pela Cassandra Clare é viciante.


2 comentários:

  1. Boa opção para leitura após faculdade???????

    ResponderExcluir
  2. RENATOCINEMA é sim, uma boa opção de leitura após facul!!

    ResponderExcluir