Apegados

08:30 Lu 0 Commentários

Olá, meus queridos, tudo bem? 



A resenha de hoje também é de um livro da parceria com a Novo Conceito. A Milena sorteou ele na promoção São João Literário e quando eu vi fiquei enlouquecida porque adoro esses livros de autoajuda que falam sobre relacionamentos. Ainda bem que ela tinha outro exemplar e me deu :-D Eu li em dois tempos!


Título Original: Attached
Autor: Amir Levine e RAchel S. F. Heller
Tradutor: Marcos Maffei
ISBN: 978-85-8163-196-7
Gênero: Autoajuda
Páginas: 304
Editora:  Novo Conceito 
Nota: 5/5
Estante: Skoob


Onde comprar:  Livraria CulturaSaraiva





Sinopse: Mas será possível que a ciência explique por que algumas relações são produtivas e enriquecedoras, enquanto outras nos deixam perturbados e alienados? Pode a ciência explicar como muitos criam vínculos amáveis sem esforço algum, enquanto outros têm que lutar tanto pelo amor? Para o psiquiatra Amir Levine e a psicóloga Rachel Heller, a resposta é um evidente “sim”. Em "Apegados" — livro baseado nas pesquisas da Teoria do Apego, de John Bowlby —, os autores revelam como compreender os mecanismos de afeição que se criam entre os adultos, o que certamente nos ajudará a encontrar e a manter o amor. 

Seja você do tipo “ansioso”, “seguro” ou “evitante”, Levine e Heller se encarregam de oferecer instrumentos suficientes para que você possa construir relações mais fortes e reparadoras com as pessoas que ama.



Comentários: 


Adorei o livro, me vi em um dos estilos de apego e pude classificar os estilos dos meus amigos que eram um casal. O livro explica quais são as características dos estilos de apego ansioso, seguro e evitante e dá dicas de como melhorar o seu relacionamento ou, se você está solteiro, encontrar uma pessoa que se encaixe melhor com você. 

Tentando explicar rapidamente, quem é seguro e tem problemas no relacionamento consegue resolvê-los facilmente porque não faz jogos e sabe expressar o que quer com clareza. Os ansiosos são inseguros, precisam sempre reafirmar que são amados e quando acham que não são colocam a culpa em alguma atitude sua. Os evitantes amam as pessoas, mas precisam se afastar quando veem que estão ficando íntimos demais. 

Aí adivinha o que acontece? Claro que um inseguro sempre acaba gostando de um evitante e pronto. Só brigas. O inseguro não fala claramente o que quer, fica fazendo joguinho e se desespera quando o evitante some. Fica ligando, mandando mensagem, acha que ele sumiu porque fez alguma coisa que ele não gostou. O evitante some porque vê que a relação está ficando íntima demais e seu mecanismo de defesa é fugir, não porque o ansioso tenha feito algo errado, mas porque é da sua natureza. E o seguro é o que combina com todos, porque se estiver com o inseguro, sabe dizer que o ama e não foge dele. E se estiver com o evitante, sabe dar espaço para sua intimidade. Enfim, o livro também ensina o que fazer se você quiser manter a relação ansioso-evitante. E se não quiser, ele ensina você a pular fora logo, simplesmente ao reconhecer que o possível pretendente é evitante.

Eu podia ficar horas falando do livro, porque realmente adorei e me identifiquei, mas não quero estragar a graça da leitura, então vou deixar aqui um trecho que achei interessante: temos que ver nossos relacionamentos amorosos como nossos relacionamentos com os bichinhos de estimação; apesar de eles nos acordarem de manhã cedinho, destruírem nossos móveis, exigir atenção exclusiva, passamos por cima disso tudo e só temos sentimentos positivos com relação a eles porque sabemos que é da sua natureza fazer isso. Não fazem para nos irritar ou magoar. E quando chegamos em casa cansados do trabalho, damos um grande abraço neles! 

Espero daqui pra frente levar as dicas desse livro em todos os meus relacionamentos, não só nos amorosos!

Um beijão e até a próxima!




0 comentários: