Azar o Seu!

08:30 Érica Guimarães 2 Commentários


Autor: Carol Sabar
ISBN: 978-85-64850-36-1
Gênero: Ficção Brasileira, Chick-Lit
Páginas: 367
Editora: Jangada
Nota: 4,5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino









Sinopse: Bia está parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, pensando em sua vida azarada. Sem emprego, atolada em dívidas, ela não imagina que está prestes a viver a grande coincidência da sua vida. O motorista do carro ao lado está buzinando, tentando se comunicar com ela, como se fosse um velho conhecido... E ele é! Mas Bia não o reconhece. E como poderia? Ele é um homem, não mais o garoto de dez anos atrás. Está mais encorpado, cortou o cabelo, livrou-se do aparelho nos dentes e das espinhas do rosto, está tão diferente, tão lindo... O motorista sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles têm que se jogar lado a lado no asfalto. Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido deitado ao seu lado possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia... Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade. Bia, fascinada por ele e feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga... Azar o seu! vai além de uma comédia romântica. É uma reflexão sobre a importância da amizade verdadeira, do perdão e do autoconhecimento, que nos resgata o poder de decidir sem medo e de reverter escolhas que nos impedem de ser feliz.


Comentários:

Bonjour Anges!

Hoje é dia de uma leitura super divertida aqui na nossa “Pilha do Anjo”. Desde que vi a sinopse desse livro, antes mesmo de seu lançamento já estava desesperada pra ler. Sério! Afinal, um Chick-Lit nacional (e quem me conhece sabe que sou vidrada no gênero) com uma premissa tão hilária iria MESMO chamar a atenção da loira aqui.


No dia 8 de junho teve o lançamento do livro aqui em São Paulo, na Saraiva Megastore do Shopping Ibirapuera. Eu não pude ir, pois estava comendo risoto com os amigos (sim, faço inveja na maior cara de pau!!), mas queria muito ter conhecido a autora, que é super simpática e sempre responde no Facebook e no Twitter.

Depois, em outro final de semana, nosso Anjinho-Mor, Milena, fez uma ação de promoção do livro lá na Saraiva do Mooca Plaza Shopping, e eu fui pra dar um apoio moral e acabei por começar a leitura na própria livraria. Sério, não tinha quem não me olhasse, pois eu estava quase fazendo papel de louca. Eu gargalhava tanto que voltei pra casa como se tivesse saído de uma academia depois de fazer abdominais por 12 horas seguidas (tenho testemunhas da cena!!).

Por fim, chegou o livro da parceria e eu grudei nele. Sim, literalmente grudei, pois em pouquíssimas horas (se somarmos tudo, sem as pausas forçadas não passa de 12 horas) eu terminei a leitura. De novo com a sensação de ter feito milhares de abdominais e os olhos lacrimejantes (afinal, rir demais acaba provocando choro. FATO!).

Aí você deve estar se perguntando: mas, o que é que tem esse livro pra provocar tanta coisa na Eri? Bem, só contando um pouco da história para vocês entenderem...

Azar o Seu! conta a história de Ana Beatriz Guimarães (PARA TUDO!!! Primeira coisa PERFEITA do livro: o sobrenome da protagonista. Guimarães é o sobrenome mais lindo do mundo!!! Oh, você não acha? Mas, EU acho!!! Ass: Érica Guimarães, meu amor... *beijo no ombro*), uma jovem de 25 anos, formada em administração, com algumas pós-graduações, um ótimo currículo, mas que está passando por um momento extremamente complicado de sua vida.

Desempregada, atolada em dívidas, com a vida amorosa um horror e ainda por cima, obrigada a voltar para casa do pai depois de provar a doçura de uma vida independente, Bia não consegue nem rir de sua própria situação, muito menos ter esperança de sair desse poço de lama em que foi jogada.

Então, Bia está parada num engarrafamento na Linha Vermelha, no Rio de Janeiro, dentro da Kombi da floricultura de seu pai, após voltar do funeral e, é óbvio, parar faz pensar, então ela está totalmente viajando na maionese e acaba por não reconhecer o motorista do carro ao lado do seu que está tentando se comunicar com ela como se fosse um velho conhecido.

O motorista misterioso sai do carro, mas não tem tempo de falar quem é quando começa um tiroteio, isso mesmo BANG BANG no meio da Linha Vermelha, e nem preciso dizer que Bia entra em um total estado de desespero, a ponto de achar (bem, na verdade ter certeza) de que vai morrer e se agarrar ao desconhecido e falar sobre o maior amor de sua vida desde a adolescência, Guga Vitorazzi, torcendo para que suas últimas palavras cheguem até ele.

O que Bia nem imagina é que o que ela achava que era Amparador Espiritual na verdade é o próprio Guga, que retornava de Londres para um compromisso de família depois de dez anos sem falar com ela.

Só com isso você já sentiu o drama de nossa protagonista, não é mesmo? Agora, imagina que após conseguirem escapar do tiroteio, o Guga resolve não revelar sua verdadeira identidade logo de cara, e nesse jogo de suspense se aproxima de Bia, tentando assim trazer um pouco de luz para essa amargurada garota. Sim, se você pensou que esse detalhe não iria acabar bem você está certo. Mas, para saber o porquê só lendo o livro... (Sim, sou má!!! MU HA HA HA HA).

O livro é em primeira pessoa, o que nos faz vislumbrar a mente insana de Ana Beatriz Guimarães (Acho que a loucura vem do sobrenome... Só pode!!). E a protagonista está numa fase reflexiva de sua vida, então acaba relembrando alguns episódios de sua infância e adolescência que é impossível de não rir enquanto se imagina as cenas.

Tem horas que a própria Bia me irrita. Sério!! O Cara está frente a frente com ela, solta algumas coisas que apenas o Guga saberia e mesmo assim a Bia não o reconhece. É muita lentidão pra uma pessoa só. Tudo bem, que nesses dez anos afastados a aparência do Guga mudou quase da água pro vinho, afinal ele cortou o cabelo, se livrou das espinhas e o do aparelho nos dentes, mas tem características que não mudam.

O livro tem um toque musical muito gostoso, afinal Guga é um músico profissional, e a Bia estudou música desde a adolescência apesar de não ter seguido a carreira. Além disso, a autora aborda a importância de uma amizade verdadeira, do perdão e nos mostra na Bia como o medo e uma baixa autoestima pode ser destrutivo, e que um pensamento mais otimista pode não ser a solução absoluta, mas ajuda tremendamente a superar uma fase difícil.

Agora acho que já deu pra entender o motivo de eu ter me empolgado tanto pra ler o livro. Se mesmo com o surto dessa loira aqui você está meio receoso de ler e se divertir horrores com essa comédia romântica deliciosa, só posso dizer uma coisa: Azar o Seu!


2 comentários:

  1. Oie :)

    Amei a resenha passou o bom humor que eu imagino ter o livro, também sou vidrado em Chick-Lits e logicamente pretendo adquirir meu exemplar de Azar o Seu !! urgentemente, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Oi Eri

    Adorei a resenha, gosto muito de livros com essa abordagem bem humorada.

    Vou adicionar na minha lista.

    Beijos Fabi

    ResponderExcluir