Um Lugar Pra Ficar

08:30 Érica Guimarães 3 Commentários


Título Original: Stay
Autor: Deb Caletti
Tradutor: Maria Angela Amorim de Paschoal
ISBN: 978-85-8163-019-9
Gênero: Ficção Norte-Americana
Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Nota: 4/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino








Sinopse: Tudo tinha mudado e tudo seria transformado, porque é isso o que acontece quando o medo se instala.

O relacionamento de Clara com Christian era intenso desde o começo e diferente de tudo que ela já havia experimentado antes. Mas o que começa como um grande afeto rapidamente se transforma em obsessão, e é quase tarde demais quando Clara percebe que as coisas foram longe o bastante – e que Christian está disposto a fazer de tudo para ficar ao seu lado.

Então Clara foge da cidade e Christian fica para trás. Ela ainda luta para se livrar do medo. Sabe que Christian não vai permitir que ela escape facilmente. E não importa para onde vá, nunca será longe o bastante...


Comentários:


Bonjour Anges!

E aqui estamos com mais uma leitura da “Pilha do Anjo”.  E dessa vez o livro escolhi um livro com um tema bem interessante e que não vejo ser muito comentado, principalmente por jovens: os perigos de um amor que virou obsessão.


Em “Um Lugar Para Ficar” da autora Deb Caletti conhecemos o drama vivido por Clara, uma jovem de apenas 17 anos, e seu relacionamento conturbado com o obsessivo Christian.

Clara é filha de um escritor famoso. É amável, divertida, boa amiga e inteligente. Como o pai, é apaixonada por livros, chegando a trabalhar em uma biblioteca durante o verão. Tem a típica vida adolescente perfeita.

Clara viu Christian pela primeira vez em um jogo de basquete e, depois disso, não conseguia mais parar de pensar nele. Então, ela, muito determinada, foi à luta e conquistou o rapaz. Perfeito, não é? Nem tanto... À medida que vai conhecendo melhor seu namorado, Clara começa a perceber que há algo errado na relação...

Na verdade, Christian é aquele tipo de namorado fofo, superprotetor e muito companheiro. Clara chega a se sentir lisonjeada por ele ter tanta atenção e tanto cuidado com ela, o que, em princípio, a seus olhos, parece ser uma grande prova de amor. O problema é que o "cuidado" de Christian começa a extrapolar todos os limites aceitáveis, já que ele passa a controlar as roupas que ela vai usar, enxerga traição onde não tem, sente ciúmes do passado, faz acusações... Enfim, ele transforma a vida da garota num verdadeiro inferno.

Pouco a pouco, Clara começa a se dar conta de que o comportamento de Christian é doentio, mas não consegue pôr um fim no namoro, pois ele se mostra muito carente e a manipula com chantagens emocionais. Clara pressente o perigo, porém não consegue impedir que algo muito ruim acontecesse.

A trama é narrada por Clara, que, em um capítulo, recorda-se do passado, quando ainda namorava Christian, e no presente, quando sua vida já foi colocada totalmente "de pernas para o ar", graças às consequências desse namoro. Logo nas primeiras páginas de “Um Lugar Para Ficar”, conhecemos uma Clara traumatizada, que fugiu com o pai (sua mãe já faleceu, o que, inclusive, é um dos mistérios da narrativa, já que tudo indica que seu pai esconde algo muito sério em relação a isso) para um lugar em que ninguém, exceto uma amiga, os conhecia e vive atormentada pelo medo de que Christian descubra onde eles se encontram. A garota está tentando refazer sua vida, no entanto, o ex-namorado, violento e obcecado por ela, não parece disposto a permitir isso.

Uma das coisas que mais apreciei durante a leitura foi o fato de que mesmo contando a historia, Clara não se faz de mártir. O que pode parecer drama exagerado por muitos leitores para mim foi bem crível e deu um toque de realidade na trama.

E as notas de rodapé da Clara durante a narrativa merecem um destaque especial, afinal foi a quebra de tensão perfeita, pois no meio da cena, por vezes séria demais, consegue arrancar um sorriso e reforçar a impressão de que a Clara está sentada na sua frente contando a história pessoalmente.

Esse é um livro em que a narradora faz algumas reflexões que podem servir de alerta não só para jovens como a Clara, mas para qualquer mulher, de qualquer idade, que se deixa dominar por um homem que, fazendo-se de vítima, tenta controlá-la, primeiro, por meio da pena e, depois, vai "evoluindo" para a pressão psicológica, para, finalmente, chegar à brutalidade.

Essa é uma obra que, com certeza, vai mostrar que o verdadeiro amor é aquele que liberta, não aquele que aprisiona. Leitura mais do que recomendada, não só para os jovens que estão começando a se relacionar com outras pessoas agora, mas para os mais velhos também.


3 comentários:

  1. Oie :)

    Nossa eu fiquei até feliz depois de ler sua resenha, você não acabou com o livro como quase todas as resenhas que leio dele faz, você ressaltou e muito bem os pontos positivos que pelo o que li são muitos, fiquei até pensando em comprar esse livro agora :D beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito desse livro e na resenha que escrevi comentei que, numa fase em que os livros em maior destaque falam de amores obsessivos, encontramos um que mostra o lado ruim dessa obsessão.
    Realmente vale a leitura :) muito legal vc ter ressaltado que ela não se faz de mártir, é verdade.

    ResponderExcluir
  3. Olá, acho que todo livro tem algum ponto positivo a ser exaltado, mesmo que tenha muita coisa negativa. Eu particularmente gostei muito do livro, mesmo ele não tendo se tornado um dos meus favoritos.
    Obrigada pelos comentários!!
    Abraços

    ResponderExcluir