Bem Mais Perto

09:00 Érica Guimarães 3 Commentários


Título Original: So Mush Closer
Autor: Susane Colasanti
Tradutor: Cibele da Silva Costa
ISBN: 978-85-8163-015-1
Gênero: Ficção Norte-Americana
Páginas: 236
Editora: Novo Conceito
Nota: 3/5
Estante: Skoob
Onde comprar: Saraiva / Cultura / Submarino








Sinopse: Scott Abrams é o amor da vida de Brooke. Mas ele ainda não sabe. Então, quando sua família se muda para a cidade de Nova York no verão, antes do terceiro ano, Brooke só tem uma escolha: seguir Scott. É sua ultima chenace de provar que eles pertencem um ao outro. Mas a cidade está cheia de surpresas para Brooke. Desde que teve um trauma familiar, ela está isolada da sua família, dos seus amigos e até de si mesma. Agora, inspirada pela energia emocionante da cidade movimentada e criativa ao seu redor, Brooke começa a explorar seus talentos e se torna uma pessoa que nunca sonhou que seria. E, então, o que ela vai fazer quando seu sonho de amor finalmente se realizar, mas ela quiser algo a mais?

  
Comentários:


Bonjour Anges!!

Eis minha primeira aparição por aqui. Eu sou a Érica, mas podem me chamar apenas de Eri e sou uma das mais novas colaboradoras do blog. Essa parceria com nosso anjinho Milena trouxe muitos livros então apelidei carinhosamente de “Pilha do Anjo”. Então, vamos começar a diminuir essa pilha?


Quem nunca teve um amor proibido na adolescência? Uma “paixonite” por um garoto que nem sabia da sua existência? É bem assim que começa a trama escrita por Susane Colasanti que aborda um tema bastante juvenil, mas que qualquer pessoa já vivenciou. Em “Bem mais perto” Susane Colasanti nos apresenta a Brooke, uma adolescente que estava prestes a iniciar o último ano do colégio. A jovem nutria uma paixão por Scott Abrams, o bonitão da escola, mas ela era tímida, nunca revelara seus verdadeiros sentimentos para o rapaz. Então eis que um dia ela cria coragem para tal ato, mas ele a surpreende com a notícia que se mudará para Nova York e cursará o último ano em um colégio lá.

Brooke fica arrasada, justo agora que estava tão próxima de revelar a Scott que eles eram feitos um para o outro acontece isso. A jovem vivia com a mãe, elas não se davam muito bem, e seu pai morava em Nova York, então ela tem a brilhante ideia de ir morar com seu pai, e tentar a sorte de se matricular na mesma escola que Scott e lá revelar e mostrar a ele que eram almas gêmeas.

Para tanto ela deixa suas amigas, mãe, e vai viver com seu pai. Por sorte acaba entrando no mesmo colégio que Scott, só que as coisas não são tão simples assim. Ela terá que enfrentar muitos desafios. O primeiro deles, aliás, é saber se Scott realmente gosta dela. E como lidar com seu pai, quando parece que ele nem percebe que a filha está em sua casa, vivendo como se não tivesse outra pessoa ali com ele.

Aí fica a pergunta: como lidar com mudanças nessa fase?

“Bem mais perto” tem como foco o público juvenil, é um livro leve e fácil de ser lido, em algumas horas você o lê tranquilamente. Entretanto não podemos esperar deste uma grande história, uma grande aventura, ou algo parecido. Ele já começa estranho, com essa obsessão de Brooke por Scott, acredito que na vida real as coisas não sejam bem assim, você não deixa tudo do nada para ir atrás de um garoto(a) que nem sabe que você nutre uma paixão platônica por ele(a), não muda para outra cidade assim num piscar de olhos. Isso soa estranho ao leitor, parece perseguição.

Outra coisa que nos incomoda já nos primeiros capítulos são os diálogos, eles parecem automáticos, não há naturalidade, não há um desenvolvimento maior nesse quesito.
  
Brooke era uma “gênia” na escola, ela tinha muita facilidade em aprender, mas tirava notas baixas de propósito, não queria ser taxada como “a esquisita” ou algo do gênero, nesse ponto conseguimos sentir pena da personagem e esquecer um pouco seu surto de stalker, ela só queria manter suas amizades.

A protagonista é interessante, mas todos os pensamentos sobre como Scott é lindo, maravilhoso e perfeito começam a irritar no decorrer da trama. É como se ela não tivesse uma vida e vivesse a sua em função de um garoto que nem sabe da sua existência.

O que me levou a ter um carinho especial pelo livro foi – sem sombra de dúvidas – o John. John é personagem cativante com as suas qualidades e defeitos, sem se tornar extremamente clichê ou entediante. John tem disgrafia, que é a dificuldade de passar para o papel aquilo que se pensa. A pessoa com essa deficiência formula um pensamento, mas na hora de escrever sua letra fica ilegível. Fiquei tocada com a dificuldade que o John tem em lidar com isso e com as questões de interação com os outros alunos. Nem preciso dizer que ele me encantou, né?

Gosto muito do fato da Brooke fazer origamis como forma de relaxar. Esse seu talento nato para as coisas faz com que ela crie coisas interessantes e a mensagem por trás desses origamis também é muito legal, pois muitos ali são símbolos da mudança interior da própria personagem.

O cenário de Nova York é belíssimo, a autora explora diferentes locais e realmente nos faz imaginar o cenário. Nesse ponto ela foi ótima. Entretanto faltou mais desenvolvimento da história, a qual também é totalmente previsível. Não há surpresas para o leitor, e isso desanima com a leitura.

Colasanti quis trazer para suas páginas situações ou reflexões corriqueiras da fase adolescente, como primeiro amor, amizades, relação com os pais, etc. Mas é um livro que também traz uma mensagem sobre mudança, não é fácil mudar, ou se adaptar a um novo lugar, e essa mensagem é positiva, é algo bacana no livro.

O livro é recomendado para quem quer uma leitura leve, algo que possa ler em poucas horas, a capa está linda e toda a diagramação. Talvez para nós adultos, que já passamos pelas conturbações da adolescência, esse livro soe como fofinho ou bobinho, mas talvez para alguém bem mais novo, ou alguém que precise de uma boa mensagem ele soe diferente. O livro não é ruim, tem pontos positivos e negativos, é legal você também ler e criar também sua opinião.




3 comentários:

  1. Oi, Eri.
    Seja bem vinda!!
    Adorei sua estréia aqui no blog da Milena.
    Uma pena que o livro não é muito a minha praia! Estou um pouco cansada desses romances adolescentes.
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Olá Camila, obrigada pela recepção carinhosa. Espero aparecer bastante e ajudar com o melhor que eu faço. Ler... xD
    Eu voltei pra essa fase romance adolescente, daqui a pouco largo de novo... xD

    ResponderExcluir