7º Céu

10:00 Milena Cherubim 1 Commentários


Título Original: 7th Heaven
Autores: James Patterson e Maxine Paetro
Tradutor: Marcelo Mendes
ISBN: 978-85-8041-088-4
Gênero: Suspense – Literatura americana
Páginas: 208
Editora: Arqueiro
Nota: 5/5
Estante: Skoob
Onde comprar: CulturaSaraiva




Sinopse: O desaparecimento do filho do ex-governador da Califórnia comove o país. A vida de Michael Campion sempre foi assunto de interesse nacional por causa de seu grave problema cardíaco. Depois de três meses de investigação, a polícia de San Francisco descobre que o rapaz foi visto pela última vez entrando na casa de uma prostituta. Enquanto trabalha no caso de Michael Campion, a sargento Lindsay Boxer e seu colega Richard Conklin começam a investigar uma onda de incêndios criminosos em mansões da cidade. Quando Lindsay convoca o Clube das Mulheres contra o Crime para ajudá-la, é a vez de sua casa ser consumida pelo fogo. Diante de dois dos casos mais difíceis de sua carreira, Lindsay se aproxima perigosamente de Richard, colocando em risco seu namoro com Joe Molinari. Ao mesmo tempo, ela participa do julgamento que coloca uma ardilosa advogada no caminho da assistente de promotoria Yuki Castellano.

Comentários:

“As páginas viram sozinhas” com essa inscrição que está na contra capa do livro inicio a minha explanação. O livro 7º Céu foi extremamente irritante de tão estressante para saber o fim dos casos.
Não entendeu nada não é? Vou explicar. James Patterson coloca para seus leitores no mínimo três casos para Lindsay resolver. Um caso para a Yuki acusar. Vários mortos para Claire desvendar os motivos. E claro, muito especulação por parte de Cindy para “o furo”. E não contente com todo esse enredo ele ainda coloca triângulo amoroso. Nascimento de Ruby Rose, filha de nossa queria legista. Um perseguidor e não menos importante um final extremamente empolgante que me deixou sem palavras.
Para esse livro Patterson nos deleita com incêndios criminosos cometidos por pessoas cultas, pois o cartão de visita era um livro com alguma inscrição em latim, a língua morta, o que deixou mais abismada a sargento Boxer era a complexidade dos casos. Sempre de um casal rico. Somente eles estavam na casa na hora do ocorrido. Nunca havia testemunhas. Como achar os culpados? Neste caso a internet foi de bom auxilio.
Mas como tratar com o desaparecimento do filho de um ex-governador? O garoto possuía uma doença cardíaca que o deixava sem opções. Contudo uma ligação anônima dizia que havia visto o garoto sair da casa de uma prostituta. E aí como era filho de um grandão, claro que era necessária a investigação. Uma das coisas que gosto na escrita do autor são as tiradinhas cômicas que ele tem.

– Eu diria que o garoto morreu em flagrante delito, Boxer. Trocando em miúdos, morreu com a “boca na botija”. Se essa nova pista for realmente verdadeira, eu diria que a Srta. Myrtle Bays, também conhecida como Junie Moon, matou Michael no seu último dia de virgindade e depois sumiu com o corpo. (pág.14)

Fora toda a especulação sobre a morte brutal do garoto, Lindsay tinha que investigar os incêndios. O que geralmente acontece com piromaniacos é que eles ficam sempre na cena do crime para ver o que acontece, ver até o última labareda sendo apagada pelos bombeiros. É normal que eles próprios reportem o incêndio aos bombeiros. O que me faz rir de cenas extremamente cruéis são as tiradas, como eu já disse, não tem como você não rir disso: “A mulher devia ter 40 e muitos anos, 1,65m, e era magra demais, talvez anoréxica”(pág. 72) com essas brincadeiras James deixa a leitura mais leve.
Não é fácil descrever um crime. Nem é fácil fazer você imaginar a cena ao ler. Posso garantir que nesta série “O Clube das Mulheres contra o Crime” você achará fácil visualizar as cenas. As descrições não são cansativas ao ponto de se tornarem chatas ou entediante. São claras como se estivessem sendo relatadas por um perito.
Cada livro da série tem um número e diz respeito a alguma coisa. Neste não poderia ser diferente. 7º céu é um livro em quadrinhos. Toda vez que pego um livro desta série não quero parar de ler, ele me faz viajar e visualizar tudo o que leio. Me vejo no tribunal observando a cena acontecer. A advogada de defesa se exaltar. Me vejo na delegacia com Boxer e Conklin discutindo com Jacobi. Vejo as meninas sentadas no bar bebendo uma jarra de Marguerita e rindo dos acontecimentos. Imagino a voz dos personagens. Imagino quem seriam os atores que fariam cada papel. Já me perguntei algumas vezes e quem sabe um dia não descobrimos!




Um comentário:

  1. Li apenas o volume 1 desta série e gostei muito. Pretendo seguir a série.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir