Inscrições abertas para Teatro do Oprimido

12:05 Milena Cherubim 0 Commentários



Inscrições abertas para Teatro do Oprimido

O curso pretende abordar a ditadura da beleza, ideologia do branqueamento, machismo e a desigualdade econômica


O Cine Palmarino em parceria com o GTOIA (Grupo de Teatro do Oprimido do Instituto de Artes UNESP-SP) está oferecendo curso gratuito com duração de três meses sobre técnicas de Teatro do Oprimido.

O curso abordará temas como a ditadura da beleza, ideologia do branqueamento, machismo e desigualdade econômica com o objetivo de refletir as opressões do universo feminino.

Além da experiência com as técnicas do Teatro do Oprimido e a encenação de uma obra, o projeto tem como ferramentas didáticas a leitura de livros, a exibição de filmes e excursões para assistir peças teatrais, todos relacionados à questão da mulher negra na mídia, no teatro e nas relações sociais.

O curso será realizado no Instituto de Artes da UNESP; é coordenado pela docente Carminda Mendes André e ministrado pela estudante de Licenciatura em Arte-Teatro Alice Fonseca Nunes.

Os interessados devem encaminhar um e-mail para alicefnunes@gmail.com com o nome, número de telefone, bairro, ocupação e carta de interesse relatando o desejo de participar do curso.

Onde: Instituto de Artes da UNESP

Quando: 2 de abril

Horário: das 19 às 22h (às segundas - feiras)

Local: Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, sala 203– Metrô Barra Funda
Participação gratuita

Sobre o Cine Palmarino: O Cine Palmarino é uma iniciativa do Núcleo Jabaquara da entidade nacional do movimento negro Círculo Palmarino. Desde 2009, exibe mensalmente documentário e curtas-metragens com o objetivo de discutir a questão racial por meio de recurso audiovisual. http://cinepalmarino.blogspot.com.br

Sobre o Teatro do Oprimido: É um conjunto de técnicas teatrais sistematizadas pelo teatrólogo Augusto Boal: Teatro Fórum, Teatro Invisível, Teatro Legislativo, Teatro Imagem, Teatro Jornal e Arco-íris do Desejo. No Teatro Fórum um grupo apresenta uma situação de opressão: um personagem tem um grande desejo e os opressores o impedem de realizar essa vontade. No fim da cena os espect-atores são convidados a refletir sobre a história, os personagens e as relações de opressão apresentadas. Neste momento são incentivados a pensar em uma alternativa para a situação e, em vez de expor verbalmente sua ideia, deve entrar no espaço cênico, substituindo um dos atores, e testar na prática sua alternativa.

0 comentários: