Morto até o anoitecer

12:15 Milena Cherubim 0 Commentários

A única coisa que Sookie Stackhouse queria era conhecer um vampiro. Sookie não era igual às outras garotas de sua idade. Ela ouvia pensamentos. Sim, você poderá pensar que ela é igual ao Edward Cullen. Não! Sookie era humana. Apenas tinha um dom, na verdade nascera com ele. Sookie era uma telepata.

Sookie tinha um irmão chamado Jason. Após a morte de seus pais, Sookie e Jason moraram com sua avó paterna. Bom isso enquanto eram adolescentes. Jason assim que atingiu a maioridade foi para a casa que pertencia a seus pais. Sookie continuava com sua avó.

Mas o que uma telepata fazia? Bem, ela ouvia tudo o que as pessoas estavam pensando no momento. Mas para Sookie não era só palavras, de algumas pessoas eram impressões, sentimentos...

Sookie trabalha como garçonete no bar Merlotte, do Sam Merlotte, seu amigo pode se dizer assim. E aprendeu com o passar dos anos a criar muros sobre os pensamentos alheios.

Mas sua vida começa a mudar quando aparece no bar uma criatura intrigante, Bill Compton. Bill era lindo, aproximadamente 1,80m de altura, cabelos castanho escuro, olhos quase pretos, enfim um “Deus Grego”, mas havia um problema. Bill não era humano. Bill Compton era um vampiro.

Ele se mudara para uma casa na cidade que foi de seus antepassados, e resolveu que manteria residência na cidade. Os habitantes não acostumados com a presença dele o ignoravam, mas Sookie se apaixona.

Qual a diferença dessa história para Crepúsculo? Bom, Charlaine Harris coloca um mundo onde todos convivem em “harmonia”. Bom, harmonia não é a palavra correta e sim que os humanos sabem que existe serem inumanos.

Bem voltemos à história. A cidadezinha de Bom Temps, ao norte de Louisiana e ao lado de Nova Orleans, ganhou destaque, contudo não por causa do vampiro que decidiu morar lá e sim pelos assassinatos que começaram a ocorrer.

Você deve estar se perguntando: “como a vida de Sookie Stackhouse poderia mudar?”. Caro leitor, Sookie não gostava de ler os pensamentos alheios, mas ela se deixou levar, para saber principalmente o que Bill, o vampiro, estava pensando.

Mas infelizmente havia só o silencio na mente de Bill, porém Sookie não pode deixar de ouvir dois clientes que estavam na mesa ao lado do vampiro. Os Ratos. Mack e Denise Rattray comercializavam sangue de vampiros no mercado negro. Essa era a droga do momento, aumentava o apetite sexual, o vigor, a força vital...

Sookie sabendo que os Ratos estavam planejando, pegou uma corrente de seu irmão para tentar atrapalhar a vida deles, mas quase Sookie morreu, no momento em que eles iriam acabar com sua vida aparece um cachorro do nada e a salva. Estranho não? Mas devido ao cão Sookie e Bill conseguem sobreviver.

Bill se tornou amigo de Sookie e sua avó aprovou. E da amizade brotou o amor. Piegas não? Heheh Mas não eram só flores na cidade de Bom Temps, as mortes continuavam e claro, as suspeitas recaíram em Bill. Sookie faz de tudo para ajudá-lo. Até que...

Esse é o primeiro livro de uma série e virou até seriado na HBO True Blood. Para saber o que acontece com Sookoie, Bill, Jason, avó, as mortes... Leia Morto até o anoitecer.

Nota da Milena: Eu estava receosa em ler o livro. Achei que não seria legal, como não tinha gostado do livro “Diários do Vampiro” (o primeiro livro, não li o resto), achei que seria igual, mera ilusão. O livro é muito envolvente, a história é rica em detalhes. Só tem um único problema. Não tem fim... para saber o fim devemos ler toda a série. Esse é o primeiro assim que ler os outros livros,  passo as minhas impressões a você.

0 comentários: