Cassandra Clare – As Peças Infernais – Anjo Mecânico


PARA TUDO! Gente do céu, que livro é esse???? Eu li os primeiros três livros da série Instrumentos Mortais porque todo mundo falava muito bem deles, eu peguei vários spoilers (até ai... ok) e aí veio o filme (podre) e a série (mais ou menos).

Bem, eu sei que o filme foi ridículo, desculpem-me quem gostou... acho que só a atriz que fez Clary e a Jocelyn que me convenceram. Agora... aquele Volturi como Jace, ECA ECA ECA. Não tem como assimilar. O filme ficou a desejar. Mas tinham alguns personagens bons.

Já na série o Jace é quase perfeito, gosto muito do ator, o Dam é fofo. A série eu só assisto por causa de alguns personagens, pois o enredo mudou tudo e foi por isso que parei de assistir a série (e também porque o Sebastian aparece, eu ODEIO esse personagem) para ler a série toda, pois já estava embolando muito as minhas ideias e depois voltar pra ela rs

Adoro o Harry Shum como Magnus, o Daddario como Alec, o Dom como Jace e até a Emeraude como Lizzy. Clary é meio songa, a atriz (Katherine ainda precisa comer muito arroz com feijão para ser uma Clary que imagino)... o Simon (Alberto) até convence. Gosto do ator também.

E segundo meus amigos existe uma ordem para ler, não que ler primeiro a série Instrumentos Mortais não fará sentido, fará. Mas existem menções a personagens que só nas Peças Infernais que você vai entender. Por isso resolvi seguir essa listinha:

Anjo Mecânico
Cidade dos Anjos Caídos
Príncipe Mecânico
Princesa Mecânica
Cidade das Almas Perdidas
Cidade do Fogo Celestial
Extra: As Crônicas de Bane (AMO AMO AMO o Magnus)
                                     A Dama da Meia-Noite  (a nova série)

Agora, posso afirmar com toda a certeza que entre os Instrumentos Mortais e As Peças Infernais eu prefiro muito mais As Peças Infernais. “Mas Milena você só leu UM livro da série, como pode afirmar que ela é sua preferida?” Darei alguns motivos:

Motivo número 1: Acontece em Londres e eu AMO Londres (quem não ama?).
Motivo número 2: Will é um amorzinho, não tem como não se apaixonar, só lendo para entender.
Will sorriu do mesmo jeito que Lúcifer deve ter sorrido momentos antes de cair do Paraíso. (pág. 15)
Motivo número 3: achei o enredo muito mais sombrio, o fato de acontecer muito antes da primeira história publicada, me fez imaginar mais os ShadowHunters como caçadores mesmo e não um bando de adolescentes que caçam demônios e se envolvem romanticamente. Sim, eles são adolescentes e existe romance aqui também, mas não é o principal.

Motivo número 4: Jace deveria ser como o Will #FATO Não tem como ele ser só metade do Will. Fiquei meio vaga né? Deixa eu tentar explicar melhor. Jace é bom no que faz, e arrogante, não tem medo de nada, faz seu trabalho da melhor forma, mas quando conhece Clary parece que o mundo dele é ela. Até parece que teve um Imprinting com ela. Ele não é mais o Jace de antes. Já o Will, mesmo se apaixonando ele permanece. Como a autora escreveu depois, acho que ela melhorou bastante o personagem de que ele descende. Muitas qualidades e defeitos de Jace, vemos no Will. Mas sei lá... o Will é o Will, me apaixonei!
Motivo número 5: é meu gosto pessoal mesmo, por isso não me critiquem rs

Do que o livro fala?


Londres 1878, uma cidade sem luz. Uma cidade infestada de criaturas malévolas. Uma cidade que guarda seus segredos. 

PAUSA DRAMÁTICA DA MILENA: A-D-O-R-O!!!

Uma cidade que tem um Instituto, igualzinho ao de Nova York e têm alguns caçadores de sombras, alguns que possuem sobrenomes que nos são mostrados em Cidade dos Ossos. E sendo assim, onde existem demônios, vampiros, faes e lobisomens... é muito necessário que se tenha Nephilins.

O livro já começa nos apresentando William Herondale em sua caçada noturna. Will estava com Jem seu melhor amigo e também Nephilim caçando alguns demônios que estavam atrás de uma moça. Infelizmente a mundana foi morta, mas Will caçou o demônio que a perseguia e achou algo estranho... um punhal com um oroboros duplo.  Na verdade um logo. Duas cobras comendo seu próprio rabo, só que ele não sabia o que significava. Teria que pesquisar.

Claro que não ficará só nas histórias do Instituto. Temos em outro momento uma nova personagem que será muito importante na história, mesmo ela não sabendo o que ela é. Assim como Clary entrou no mundo das sombras, Theresa Gray também teve sua entrada forçada neste mundo. E bota forçada!

Theresa morava com sua tia em Nova York, mas infelizmente ela faleceu repentinamente e Tessa só tem mais uma pessoa em sua vida. Seu irmão Nathaniel. Sendo assim, quando recebe uma carta dele para ir morar em Londres, pois ele cuidaria dela, Tessa não pensou duas vezes.

Ela tinha apenas 16 anos e não sobreviveria sem casamento ou algum parente, naquela época as coisas eram diferentes. Pegou apenas o que lhe restou: suas roupas no corpo e um antigo medalhão de sua mãe. Um ajo mecânico (guarde essa informação, o anjo será muito importante na história, mas não falarei mais nada a respeito disso, vai ter que ler pra saber o que ele faz). Pegou uma embarcação e ao chegar lá achou que ia encontrar com seu irmão... mas não foi isso que aconteceu.

Tessa foi raptada por uma dupla de irmãs. As Irmãs Sombrias. Que a torturava dia e noite para que seus poderes chegassem ao ápice, pois o Magistrado precisava dela. Para fazer o que? Tessa não sabia e não queria saber.

Enquanto Tessa se movia em direção à carruagem, puxada pela garra esquelética da sra. Dark, a bruma clareou, revelando a imagem dourada pintada na porta lateral. As palavras “O Clube Pandemônio” se curvavam elaboradamente ao redor de duas cobras mordendo a cauda uma da outra, formando um círculo. Tessa franziu o rosto. (pág. 18)

Viu como as duas histórias se conectam? Quando Will finalmente descobre que o símbolo era o logo das Irmãs Sombrias e vai até sua casa para achar alguma prova que elas quebraram o pacto.

Sim!!!! Já em 1800 o pacto já estava valendo. Por isso era de suma importância que se tivesse prova. Will é muito bom no que faz. Ele é presunçoso, sarcástico, cavalheiro, guerreiro e acima de tudo, muito sincero em suas convicções.

Tessa e Will se encontram e ele a leva para o Instituto. Lá ela conhece os outros membros e passa a entender um pouco mais sobre a sua vida recém-descoberta.

Ah! Will promete livros para Tessa, fala se não é muito amor?

Cassandra Clare nos mostra um tempo antes dos Instrumentos Mortais e faz com que esse enredo seja melhor e mais grandioso que sua série principal. Um livro mais dark, explicatório e muito importante para entendermos algumas coisas que até então ela não explicou nos primeiros.

A autora nos apresenta alguns personagens fortes, brilhantes e mostra que família é aquela que escolhemos e não apenas o sangue que nos une.

Dramas, romance, aventura, lutas e cenas de tirar o fôlego, são apenas alguns tópicos que você encontra neste tomo. Se quero continuar? Claro! Só que agora preciso ir pela lista... então o próximo será Cidade dos Anjos Caídos, voltamos a era atual com Clary, Jace, Lizzy, Simon, Magnus, Alec e toda a gangue que se reunirá.

P.S.: Magnus está neste livro! Ele está com Camille a mulher vampira que foi um dos pares românticos dele. Essa é a vantagem de se viver eternamente... você se apaixona não pelo gênero da pessoa e sim por sua alma.

Uma coisa ruim? Agora enquanto eu leio, vejo as personagens da série e isso não é legal. Pois eu imagino o Harry Shum e o Matthew Daddario juntos, o Dominic como Jace... é... Infelizmente essa é a parte ruim haha (será?)

Eu preciso ler logo Cidade dos Anjos Caídos para voltar para Londres! Mas e o pique? Nem pra ver séries estou motivada. Ai gente... essa ressaca está acabando comigo, sério! Preciso voltar ao ritmo normal.

O que vocês fazem quando ficam com ressaca literária? Me deem dicas de como sair da minha. Tô precisada.

Beijinhos e até a próxima!


Série: As Peças Infernais
1. Anjo Mecânico  
2. Príncipe Mecânico
3. Princesa Mecânica


SERVIÇO:
Título:  Clockwork Angel: The infernal devices
Autor:  Cassandra Clare
Tradutor: Rita Sussekind
ISBN: 978-85-01-09268-7
Assunto:  Ficção americana
Páginas: 392
Editora: Record
Nota: 5/5


Sinopse: Tessa Gray tem um anjinho mecânico pendurado no pescoço, um presente de família do qual nunca se separa. O tique-taque do pingente faz com que ela se sinta segura junto à lembrança dos pais, que já morreram. Mal sabe Tessa que esse barulhinho muito em breve vai se tornar o odioso som de um exército comandado por forças do Submundo. Com os Caçadores de Sombras e seu recém-descoberto poder sobrenatural, ela enfrentará uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das trevas na Londres vitoriana.

[Filme] Homem-Aranha: De Volta ao Lar



Olá pessoal!

Fui conferir com o Rafa o novo filme (agora sob o comando da Marvel) do nosso querido cabeça de teia. O filme é bem teen, divertido, mas não mais um filme sessão da tarde.

Nesse mais novo filme (que seria o terceiro sobre o Homem-Aranha), eles nos trazem um Peter Parker (Tom Holland) mais jovem de que vemos nos outros filmes. 

O filme se passa após os acontecimentos da Guerra Civil, ele volta para sua terrinha, Queens em Nova Iorque e aguarda ansiosamente por um telefonema do Tony (Robert Downey Jr) para que ele possa trabalhar novamente junto a ele. 

Só que o telefone nunca toca então, Peter ficá lá no seu bairro ajudando a população local, seja salvando bicicletas furtadas ou ajudando pessoas a se localizarem. Mas ele quer mais, ele quer emoção, ele quer ser um Vingador de verdade!!!

(Tradução livre: "Eu ajudei essa senhora e ela me comprou um churro")

Como todo adolescente nerd, Peter tem o cara chato na escola que pega no pé dele, Liz como a garota no pedestal (Laura Harrier) e Ned, o amigo engraçado (Jacob Batalon) que todos nós adoramos. Peter sempre dá uma desculpa que depois da escola ele tem que ir para o Estágio com o Tony Stark, mas na verdade esse estágio é nada mais nada menos que ficar nas ruas ajudando os outros como herói.


Abutre - Vilão tentando acabar com nosso amiguinho e o Tony só pra dar sermão.

Até que um certo dia, ele tem a oportunidade de mostrar a todos o quanto ele pode ser bom, mas para isso ele tem que provar para ele mesmo, o potencial que ele possui. Abutre (Michael Keaton) mostra desde o início o quão vil ele pode ser, e que NADA pode ficar na frente dele e de seus objetivos

Tony dá o ar da sua graça algumas vezes, mas sempre no momento certo. Tia May (Marisa Tomei), cuida de Peter da melhor forma possível, mas não fica claro na história o modo em que Peter perde os pais.

Detalhe, diferente dos filmes e desenho (aquele mais antigo), ele só comenta que conseguiu os poderes com a picada de uma aranha, mas não conta onde isso aconteceu nem como foi a metamorfose (pode-se dizer assim).







Serviço:
Título Brasil: Homem-Aranha: De Volta ao Lar
Título Original: Spider Man: Homecoming
Duração: 2h 13min
Ano: 2017
Direção: Jon Watts
Elenco: Tom Holland, Robert Downey Jr., Marisa Tomei, Michael Keaton, Jacob Batalon, Laura Harrier...
GêneroAção, Fantasia, Aventura, Ficção Científica
Nota: 5/5

[Dica] 39º Tanabata Matsuri no Bairro da Liberdade – 2017


Ano passado escrevi sobre o Tanaba Matsuri depois que o evento aconteceu, esse ano eu estou aqui só para lembrá-los que esse ano ele acontecerá nos dias 15 e 16 de Julho no Bairro da Liberdade aqui em São Paulo.






O festival se baseia numa lenda que sempre foi contada por gerações (tipo a Ìlíada e Odisséia de Homero que nem é de Homero) e, por isso, não há uma versão oficial. Uma das lendas conta a história de amor entre duas estrelas: Orihime e Hikoboshi. 

Orihime morava próximo a Via Láctea e era conhecida como a Princesa Tecelã, mas vivia sempre triste por estar ocupada e não ter tempo para se apaixonar. Então seu pai, Tenkou - O Senhor Celestial, vendo a tristeza da filha, apresentou-lhe Hikoboshi, acreditando que ele fosse o par ideal para sua filha. 

Os dois se apaixonaram e se casaram, mas na vida deles havia apenas o amor, assim deixando de lado todos os seus deveres e obrigações. Tenkou ficou furioso e resolveu separar o casal, obrigando-os a morar cada um de um lado da Via Láctea. O pai de Orihime, comovido com a tristeza em que a filha estava, permitiu que o casal se encontrasse uma vez por ano no 7º dia do 7º mês, sendo que, neste dia, eles realizassem todos os pedidos vindos da Terra. 

A partir da foz da Via Láctea um barqueiro levaria a princesa até o encontro do seu amado, mas, se ela não fizesse seu trabalho direito (realizasse nossos desejos), seu pai inundaria o rio impossibilitando a travessia. Quando isso acontecia, com o choro de Orihime, um grupo de pássaros formava uma ponte ajudando-a a atravessar. Diz a lenda que quando chove no dia do Tanabata é porque as aves não formaram a ponte, fazendo com que Orihime e Hikoboshi não se encontrassem, tendo que esperar até o próximo ano para a realização dos desejos.




Neste festival o bairro da Liberdade fica lindo, cheio de ramos de bambus onde são colocados esses ornamentos coloridos de papel que simbolizam as estrelas onde serão pendurados os Tanzakus (os papeis coloridos com nossos desejos).O festival conta também com shows de cantores, apresentações de Taikô, dança folclórica, culinária tradicional dentre as atrações que o bairro oferece por si só.Os pedidos são feitos no Tanzaku (papeizinhos coloridos) e cada core simboliza um desejo:







AMARELO = Dinheiro
AZUL = Proteção e Saúde
BRANCO = Paz
LARANJA = Felicidade
ROSA = Amor
VERDE = Esperança
VERMELHO = Gratidão





Ela realizou quase todos os meus desejos do ano passado, acho que ela está merecendo ver seu amado esse ano... (hehehehehehe)

10:30TaikoTenryuu Wadaiko
10:50GinásticaRádio Taisso – Liberdade
11:00GinásticaKenko Taisso
11:10Ginástica RitmicaRizumu Taisso-ACAL
11:25NinjutsuAssociação Bujinkan Hattori Hanzo
11:50TaikôTangue Setsuko Taiko Kai
12:15MúsicaDelphina
12:40Musica JaponesaMarina Kondo
13:05Música JaponesaMariko Nakahira
13:30Música JaponesaTreasure Garden
14:05BandaBig Bang Attack
14:00Abertura OficialCarlos Takahashi
14:10Cerimônia XintoístaTemplo Xintoísta Nambei Jingu
15:00TaikôParada
15:15TaikôDragão Japonês
15:20Dança JaponesaTottori Kenjinkai – Kassa Odori
15:30Saudação das AutoridadesCarlos Takahashi
16:05Dança JaponesaHanayagui Kinryuu kai
16:20Dança JaponesaBuyo-Bu/ACAL
16:25Dança JaponesaShinsei/ACAL
16:30Dança JaponesaBuyo-bu /ACAL
16:40Dança JaponesaShinsei – ACAL
16:45Dança JaponesaBuyo-Bu ACAL
 16:55Dança JaponesaShinsei/ACAL
17:00TaikôTaikô/ACAL
17:30BandaAnimadness
18:10BandaGaijin Sentai
19:00Encerramento

10:30TaikôGrupo Kodaiko – Embu
10:55Ginástica RitmicaRizumu Taisso – ACAL
11:15Arte MarciaisAikido Maruyama
11:35Arte MarciaisOkinawa Goju-Ryu Karatê-Do
11:55Música JaponesaRicardo Nakase
12:20Dança JaponesaBuyo-bu/ACAL
12:35Música JaponesaMarina Kondo
13:10Música JaponesaVitor  Kinjo e banda
13:30Dança Infantil JaponesaGrupo de Odori Midori Sato
13:35Musica infantil JaponesaKaori Yokota
14:00Taikô InfantilMika Youtien
14:20Dança Infantil  JaponesaGrupo de Odori Midori Sato
14:25Cantor infanto-juvenisRyu Murakami
Cantores infanto-juvenisRenato Gunji, Mariana  e Flávia Gunji
Cantores infanto-juvenisMatheus e Sati Suguieda e Ayna Watanabe
Cantores infanto-juvenisBianca Takahashi, Akira e Júlia Kuno
15:25Cantor Infanto-juvenisHikaru Takahashi
15:30Taikô InfantilGrupo de Taikô Mary Nishimura
15:55Música JaponesaTreasure Garden
16:25BandaSenpai OLd School
16:50Cantor e DançarinoTeddy Shigueyana
17:15BandaUchiná
17:40BandaJ-Rox
18:00Encerramento


Lembrando que  palco fica montado na praça da Liberdade, ao lado da estação de metrô.


Serviço:
39º Tanabata Matsuri no Bairro da Liberdade – 2017
Local: Bairro da Liberdade -São Paulo 
Data: 15 e 16 de Julho de 2017
Valor dos Ingressos: GRÁÁÁÁÁÁÁTIS
Classificação: Livre
Horário: Dias 15 das 10:30 as 19:00
 e 16 de Julho de 2017 das 10:30 as 18:00